INTERPRETANDO AS DECISÕES JUDICIAIS AMBIENTAIS SOB A ÓTICA DO DISCURSO

Autores

  • Ana Keuly Luz Bezerra Instituto Federal do Piauí - Campus Angical/Eixo de Gestão e Negócios
  • José Machado Moita Neto Universidade Federal do Piauí http://orcid.org/0000-0003-3268-1907

Palavras-chave:

Discurso, Decisões judiciais, Meio Ambiente

Resumo

O Acesso a Justiça se transformou em dos mais importantes direitos fundamentais na contemporaneidade. Há muito o juiz deixou de ser mero reprodutor de leis e condutor passivo do instrumento processual, próprio do Estado Liberal, passando a ser um solucionador de conflitos – uma demanda hodierna capaz de manter a coesão social, bem como a estabilização das expectativas através de suas decisões. O presente estudo tem como objetivo conhecer a ideologia dos magistrados a partir da análise de discurso crítica de sentenças em processos de natureza ambiental. A metodologia utilizada foi a análise de discurso a partir das categorias formuladas por Fairclough (2004). A partir da análise realizada foi possível identificar que mesmo atuando em demandas de natureza semelhantes os magistrados posicionaram-se distintamente, uns apresentando mais profundamente suas ideologias e outros menos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Keuly Luz Bezerra, Instituto Federal do Piauí - Campus Angical/Eixo de Gestão e Negócios

Professora do Eixo de Gestão e Negócios do IFPI, Bacharel em Administração e Direito, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFPI, Doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFPI.

José Machado Moita Neto, Universidade Federal do Piauí

Bolsista de produtividade do CNPq. Avaliador INEP/MEC nas áreas de Engenharia, Filosofia e Química. Professor titular da Universidade Federal do Piauí (aposentado). Engenheiro civil (Registro no CREA 1769-D/PI). Licenciado em Ciências - Habiliação em Química (Registro no CRQ 18 100013), Licenciado em Filosofia. Mestre em Química na área de Físico-Química (UNICAMP). Doutor em Ciências (UNICAMP). Orientador de Doutorado no programa Desenvolvimento e Meio Ambiente [Rede: UFPI-UFRN-FUFSE-UESC-UFPB/JP (22001018074P6)]. Áreas de Interesse: Materiais (Polímeros/interfaces/Coloides); Ambiental (Saneamento/Políticas Publicas/Processos Industriais); Estatística (SPSS, Multivariada).

Referências

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Coord. trad. rev. técnica e pref. I. Magalhães. Brasilia: Editora Universidade de Brasilia, 2001.

ORLANDI, Eni P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 12.ed. Campinas: Pontes Editores, 2015.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL – 1ª REGIÃO. Consulta processual. Disponível em: http://processual.trf1.gov.br/consultaProcessual/processo.php?proc=00039474420124013600&secao=MT&pg=1&trf1_captcha_id=121474947b2e9ba1a4c23c83eafe5252&trf1_captcha=wbd3&enviar=Pesquisar. Acesso em 30 de out. 2016.

VAN DIJK, T. A. Discourse and knowledge. Cambridge: Cambridge University Press, 2014b.

VAN LEEUWEN, T. Discourse as the recontextualization of social practice: A guide. Methods of Critical Discourse Analysis 2, pp.144–161, 2009.

WAUGH Linda R., et. al. Critical discourse analysis: definition, approaches, relation to pragmatics, critique, and trends. In Interdisciplinary Studies in Pragmatics, Culture and Society, v. 4, pp. 71-135, 2016.

WIDDOWSON, H. 1998. The theory and practice of critical discourse analysis. Applied Linguistics, 19 (1): 136–151, 1998.

WODAK, R. The discourse of politics in action: Politics as unusual. London: Palgrave, 2009.

Downloads

Publicado

2016-12-19

Como Citar

LUZ BEZERRA, A. K.; MOITA NETO, J. M. INTERPRETANDO AS DECISÕES JUDICIAIS AMBIENTAIS SOB A ÓTICA DO DISCURSO. Gaia Scientia, [S. l.], v. 10, n. 4, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/31841. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais