Avaliação do desempenho do índice de sustentabilidade pelo dashboard sustainability nas bacias hidrográficas dos rios Jaguaribe, Cabelo e Cuiá na cidade de João Pessoa (PB)

Autores

  • André Luiz Queiroga Reis
  • Eduardo Rodrigues Viana de Lima
  • Maristela Oliveira de Andrade
  • Christianne Maria Moura Reis

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2017v11n2.33778

Resumo

Na atualidade existe a necessidade do desenvolvimento e aplicação de técnicas de monitoramento ambiental, que apresentem e forneçam dados confiáveis, práticos e de fácil obtenção às principais esferas do poder público e população inserida nos lacustres das cidades de médio porte, como é o caso de João Pessoa, Estado da Paraíba. Uma dessas técnicas é a aplicação de Índices de Sustentabilidade, que aglutinam aspectos qualitativos e quantitativos das dimensões social, ambiental, econômica e institucional que auxiliam e estruturam o planejamento e a gestão ambiental urbana de um município, avaliando criticamente a eficácia da metodologia de gerenciamento urbano, relacionando a possiblidade de propor adaptações às intervenções urbanas. As relações entre os meios bióticos e abióticos fazem parte de um sensível equilíbrio, motivo pelo qual as alterações que interferem nessas relações presentes no ambiente urbano podem alterar a sua qualidade. Assim, desenvolver um índice que melhor represente a tendência de sustentabilidade ambiental, fornecendo informações de advertência à sociedade e ao poder público e consequentemente, propor ações de conservação e harmonização entre o ambiente urbano e os serviços ecossistêmicos fornecidos pelos rios e áreas verdes no município de João Pessoa. A metodologia utilizada neste trabalho é focada na avaliação do desempenho das quatro dimensões da sustentabilidade no entorno dos rios Cuiá, Jaguaribe, Cabelo. Conclui – se que neste trabalho são reveladas as vulnerabilidades e potencialidades de um socioecossistema urbano em descompasso com os planos e projetos de desenvolvimento das cidades em relação à harmonia com os ambientes naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Rodrigues Viana de Lima

Referências

BELTRAME, Â. V. Diagnóstico do meio físico de bacias hidrográficas. Modelo e Aplicação.

Florianópolis: Editora UFSC, 1994.

BENETTI, L. B. Avaliação do Índice de Desenvolvimento Sustentável através do Método do Painel de

Sustentabilidade (IDS) do município de Lages/SC. Santa Catarina, 2006. Tese (Doutorado em

Engenharia Ambiental) Coordenadoria do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental da

Universidade Federal de Santa Catarina.

BRASIL. Resolução CONAMA 357 de 17 de março de 2005. Brasília: promulgada em 5.10.1988.

Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituição/constituição.htm. Acesso em 05/11/2014.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável – Metodologia de Planejamento –

Rio de Janeiro, Editora Garamond, 2008.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Indicadores de

desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro, 2008.

JOÃO PESSOA. DECRETO N. º 6.499, de 20 de março de 2009. Prefeitura Municipal de João Pessoa.

CONSOLIDA A LEI COMPLEMENTAR N. º 054, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008, ÀS

DISPOSIÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR N. º 03 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1992. Disponível

em: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/portal/wp-content/uploads/2012/04/planodiretor2009.pdf.

Acesso em 05/11/2014.

JOÃO PESSOA. PLANO DIRETOR DA CIDADE DE JOÃO PESSOA. LEI COMPLEMENTAR N. º

, DE 30 dezembro DE 1992 João Pessoa – PB, 1994. Disponível em:

https://leismunicipais.com.br/plano-diretor-joao-pessoa-pb. Acesso em 05/11/2014.

JOÃO PESSOA. PMJP. PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA/SEMAM/DIEP. PLANO

MUNICIPAL DE CONSERVAÇÃO E RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA. DOSSIE MATA

ATLÂNTICA. (PMCRMA) João Pessoa, novembro de 2010. Disponível em:

https://www.sosma.org.br/wp-content/uploads/2014/04/pmma_joao_pessoa.pdf. Acesso em

/11/2014.

JOÃO PESSOA. PMJP. PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA. SECRETARIA DE

SÁUDE DO MUNICIPIO. Departamento de Epidemiologia. Relatório de Agravos de doenças de

transmissão e veiculação hídrica. João Pessoa, dezembro de 2010.

MARTINEZ, T. L.; LEIVA, F. M. Avaliação comparativa de indicadores urbanos. Oficina Técnica de

Planejamento Estratégico de Granada ñ Granada, Metrópole 21, 2003. Disponível em

http://www.granada.org/obj.nsf/in/CIHNBPA$file/INDICADORES_URBANOS.pdf. Acesso em: 21

maio 2014.

OECD. Indicators for the Integration of Environmental Concerns into Transport Policies, OECD

Environment Monograph, 1993.

REIS, A. L. Q. Índice de Sustentabilidade Aplicado à Bacia do rio Cuiá - João Pessoa (PB). Dissertação

de mestrado do Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente.

PRODEMA UFPB. 2010.

REIS, L. B; FADIGAS, E. A; CARVALHO, C. E. Energia, Recursos Naturais e a Prática do

Desenvolvimento Sustentável, São Paulo, Editora Manole – Coleção Ambiental, 2005.

SASSI, R.; OLIVEIRA, B.R.; ARAÚJO, M.E.; MOURA G. F.; MELO, J.A.; MELO, G.N. Estudo

integrado das lagunas costeiras do Estado da Paraíba. João Pessoa. 1997(Relatório Técnico Final).

SILVEIRA, A. L. R. C; ROMERO, M. A.B. Indicadores de Sustentabilidade Urbana. IX Encontro

Nacional da Associação de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional – ANPUR,

VAN BELLEN, Hans Michael. Indicadores de Sustentabilidade: Uma Análise Comparativa, 2° Edição,

Editora FGV (2006).

VEIGA, J. E; ZATZ, L. Desenvolvimento Sustentável - Que bicho é esse? – São Paulo, Editora: Autores

Associados Ltda. (2008).

XAVIER, A. L. do S. Desenvolvimento sustentável: um novo desafio para o século XXI. 2009.

Disponível em http://www.cte.com.br/site/artigos_ler.php/?id_artigo=1371. Acesso em: 20 maio. 2014

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

REIS, A. L. Q.; LIMA, E. R. V. de; DE ANDRADE, M. O.; REIS, C. M. M. Avaliação do desempenho do índice de sustentabilidade pelo dashboard sustainability nas bacias hidrográficas dos rios Jaguaribe, Cabelo e Cuiá na cidade de João Pessoa (PB). Gaia Scientia, [S. l.], v. 11, n. 2, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2017v11n2.33778. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/33778. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)