Uso de macrofungos em região de caatinga no nordeste do Brasil

Autores

  • Santina Barbosa de Sousa Universidade Federal do Piauí
  • José de Ribamar de Sousa Rocha Universidade Federal do Piauí
  • Reinaldo Farias Paiva Lucena Universidade Federal da Paraíba
  • Roseli Farias Melo de Barros Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2017v11n3.35058

Resumo

O uso dos macrofungos por populações tradicionais tem destaque nas categorias alimentícia, medicinal e místico religiosa, sendo útil nas práticas cotidianas com importância para a qualidade de vida humana de tradições milenares que utilizam esse recurso. Objetivou-se conhecer e discutir usos dos fungos conhecidos e utilizados na comunidade Novo Zabelê, São Raimundo Nonato/PI, Brasil, inserida na Caatinga, a fim de obter-se conhecimento dos recursos fúngicos desta região. As coletas seguiram metodologia usual e foram incorporadas ao acervo do Laboratório de Micologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O levantamento dos dados etnomicológicos foi realizado por meio de entrevistas semiestruturadas, conversas informais e turnês-guiadas. Foram referidas e identificadas oito espécies de macrofungos, distribuídas em três famílias, Ganodermataceae, Coprinaceae e Agaricaceae. As espécies que apresentaram maior Valor de Uso (VU) foram do Complexo Ganoderma applanatum (Pers.) Pat e Leucocoprinus sp. O maior conhecimento de uso micológico está contido na faixa etária adulta e idosa. O uso dos macrofungos, em alguns casos, foi semelhante ao de outras regiões, como México e China. A partir dos dados foi possível estimar a importância do conhecimento micológico, bem como a interação dos pesquisados com os bens naturais. Sugere-se que sejam levados em consideração os conhecimentos etnomicológicos em projetos de conservação da biodoversidade do Parque Nacional Serra da Capivara, do qual a comunidade estudada é oriunda, para preservar e valorizar o patrimônio biológico e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Santina Barbosa de Sousa, Universidade Federal do Piauí

Dutoranda do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA)

José de Ribamar de Sousa Rocha, Universidade Federal do Piauí

Professor do Centro de Ciências Naturais. Departamento de Biologia, Teresina e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA)

Reinaldo Farias Paiva Lucena, Universidade Federal da Paraíba

Professor do Centro de Ciências Agrárias. Departamento de Fitotecnia e Ciências Ambientais e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA).

Roseli Farias Melo de Barros, Universidade Federal do Piauí

Professor do Centro de Ciências Naturais. Departamento de Biologia, Teresina e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA)

Referências

Abreu JAS, Rodovida AFS, Pamphile JA. 2015. Fungos de interesse: aplicações biotecnológicas. Review, vol. 21, n.1, pp.55-59.

Acharya K, Yonzone P, Rai M, Acharya R. (2005). Antioxidant and nitric oxide synthase activation properties of Ganodermaapplanatum.Indian Journal of Experimental Biology, vol. 43, pp. 926-929.

Albuquerque UP, Lucena FPR, Alencar LN. 2010. Métodos e Técnicas para coleta de dados etnobiológicos. In: Albuquerque, U. P.; Lucena, R. F. P.; Cunha, L.V..F.C. 2010. (Orgs). Métodos e Técnicas na pesquisa Etnobiológica e Etnoecológica. Recife-PE: NUPEEA, 41-63 p.

Alexopoulos CJ, Mims CW &Blackwell M. 1996. Introductory Mycology. New York: John Wiley & Sons, Inc. 865p.

Amazonas MALA, Siqueira P. 2003. Champignon do Brasil (Agaricus brasiliensis): Ciência, Saúde e Sabor. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Florestas Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ISSN 1517-526X.

Apolinário, F. 2006. Introdução à análise quantitativa de dados. In: Metodologia científica – filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Thomson Leaming.

Bandala V. M.; Leticia ML; Villegas R, Cabrera TG, Guitiérrz M. 2014.“Nanganana” “NANGAÑAÑA” (Tremelloscyphagelatinosasebacinaceae), hongo silvestre comestibledel bosque tropical decíduo em La depresión central de Chiapas, México. Acta Botanica Mexicana. vol.106, pp149-183.

Benítez-Badillo G, Alvarado-Castillo G, Nava-Tablada ME, Pérez-Vázquez A. 2013. Análisisdel marco regulatorioen e laprovechamiento de loshongos silvestres comestiblesen México. Revista Chapingo, vol. 19, n. 3, pp. 363-374.

Bett CF, Perondi MA. 2011. Análise do mercado de cogumelos comestíveis e medicinais: uma prospecção de alternativa de renda para a agricultura familiar na região sudoeste do Paraná. SynergismusscyentificaUTFPR, Pato Branco, vol. 0 6, n. 1.

Burrola-Aguilar C, Montiel O, Garibay-OrijelR, Zizumbo-VillarrealL. 2012. Conocimiento tradicional y aprovechamiento de loshongoscomestibles silvestres enlaregión de Amanalco, Estado de México. Revista mexicana de micologia, vol.35.

Campos CS, Andrade MCN. 2011. Aproveitamento de resíduos madeireiros para o cultivo do cogumelo comestível Lentinusstrigosusde ocorrência na Amazônia. Acta Amazônica, vol. 41, n.1, pp.1-8.

CEPRO – Fundação Centro de Pesquisas. 2001. Perfil dos municípios, Teresina: Fundação CEPRO.

Estrada-Martinez E, Guzmán G, CibriánTD,Ortega P R. 2009. Contribuciónalconocimientoetnomicológico de loshongoscomestibles silvestres de mercados regionales y comunidades de La Sierra Nevada (México). Interciencia: Revista de ciencia y tecnología de América, vol.34, n.1, pp.25-33.

Fidalgo O. 1985. A história da Micologia Brasileira. In: II ENCONTRO NACIONAL DE MICOLOGIA, Recife-Pernambuco. Anais...Recife.

Fidalgo O, Prance GT. The Ethnomycology of the sanama Indians.1976.Mycologia, v. 68.

Fidalgo O, Poroca D J M. 1986. Etnomicologia brasileira. Boletim de Micologia, vol. 3, n.1, pp.9-19.

Fidalgo O, Bononi VL R. 1984. Técnicas de coleta, preservação e herborização de material botânico. Instituto de Botânica, São Paulo, 61 p.

Forte RC, Recôva VC, Melo AL, Novais MRCG. 2009. Qualidade de Vida de Pacientes com Câncer Colorretal em Uso de Suplementação Dietética com Fungos Agaricussylvaticusapós Seis Meses de Segmento: Ensaio Clínico Aleatorizado e Placebo-Controlado. RevistabrasileiraColoproct, vol. 27, n.2, pp.130-138.

Garibay-Origel R. 2012. Women care about local knowledge, experiences from ethnomycology. Journalofethnobiologyandethnomedicine, vol.8, p.25.

Godoi PE. 1999. O trabalho da memória: cotidiano e história no sertão do Piauí. Campinas, SP: Unicamp,55 p.

González JAB. 2013. Conocimiento tradicional de hongosmedicinales em seis localidades deferentes del país. 158 f. Tese para obter título de Licenciado em Biologia. Faculdade de Ciências – Universidad Nacional Autótona do México. México.

Hapaurachchi KK, Wen TC, Deng CY, Kang JC, Hyde KD. 2015. Taxonomia Confusiion in theGanodermalucidumSpeciesComplex.Mycosphere, vol. 6, n.5, pp.542-559.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA. [ Histórico dos municípios. [Acesso em junho de 2015]. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&dmun=221060&search=|sao-raimundo-nonato.

Ishikawa NK, Vargas-Isla R, Chaves R S, Cabral T S. 2012. Macrofungos da Amazônia: importância e potencialidades. Ciência&Ambiente, vol.44, pp.129-139.

Lawrence, A.; Phillips, OL; Reategui, A; Lopez, M; Rose, S; Wood, D &Farfan, AJ. 2005. Local values for harvested forest plants in Madre de Dios, Peru: towards a more contextualized interpretation of quantitative ethnobotanical data. Biodiversity and Conservation, vol.14, pp.45–79.

Lin ZB, Zhang H. 2004. Anti-tumor and immunoregulatory activities of Ganodermalucidum and its possible mechanisms.Acta Pharmacol, vol.25, n.11, pp.1387-1395.

Lucena CM, Costa GGS, Carvalho TKN, Medeiros Guerra NM, Quirino ZGM, Lucena RFP. 2012. Uso e conhecimento de cactáceas no município de São Mamede ( Paraíba, Nordeste do Brasil). Revista de Biologia e Farmácia, vol. Especial, pp.121-134.

Lucena CM,Costa GM, Sousa RF, Carvalho TKN, Marreiros NA, Alves CAB, Pereira DD, Lucena RFP. 2012. Conhecimento local sobre cactáceas em comunidades rurais na mesorregião do sertão da Paraíba (Nordeste, Brasil). Biotemas, vol.25, n.3, pp.281-291.

Lucena RFP. Avaliando a eficiência de diferentes técnicas de coleta e análise de dados para a conservação da biodiversidade a partir do conhecimento local.Tese de doutorado. Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife. 190p.

Mario J R, Jesús PM, Juan JAS, Margarita TA. 2013. Hongos silvestres con potencial nutricional, medicinal y biotecnológico comercializados em VallesCentrales, Oaxaca. Revista Mexicana de Ciências Agrícola, vol.4, n.2, pp. 199-213.

Matos TCC. 2012. Imperativos político-normativos da política ambiental e da reforma agrária: impactos da comunidade Zabelê. In:XV ENCONTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO NORTE E NORDESTE e PRÉ-ALAS BRASIL,2012,Teresina-PI/Brasil. Anais...Teresina.

Miles PG, Chang ST. 1997. Mushroom biology: concise basics and current developments. Singapore: World Scientific,194 p.

Medeiros PM, Almeida ALS, Lucena RFP, Souto FJB, Albuquerque UP. In: Albuquerque, U. P.; Lucena, R. F. P.; Cunha, L.V..F.C. 2010. O uso de estímulos visuais em Pesquisa etnobiológico (Orgs) Métodos e Técnicas na pesquisa Etnobiológica e Etnoecológica. Recife-PE: NUPEEA, p. 174.

Molitoris HP. 1994. Mushrooms in medicine. Folia Microbiologica, Prague, v. 39, n. 2, pp. 91-98.

Moradali MF, Mostafavi H, Hejaroude GA, Tehrani AS, Abbasi M, Ghods S. 2006. Investigation of Potential Antibacterial Properties of Methanol Extracts fron Fungus Ganodermaapplanatum .Chenotherapy, vol.52, pp.241-244.

Oliveira P, Calado ML,Rosado J. Etnomicologia: uma breve introdução. 2003. In: Dias A S (Ed.). Etnobotânica. Perspectivas, história e utilizações. Universidade de Évora, Série Ciências da Natureza e do Ambiente, n. 4,pp. 39-44.

OMS - Organização Mundial de Saúde. 2000. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 10.ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo,1191p.

Orsine JVC, Brito L M, Novaes MRCG. 2012. Cogumelos comestíveis: uso, conservação, características nutricionais e farmacológicas. HCPA, vol.32, n.4, pp.452-460.

Peña-Cañón E R, Enao-Mejía L G. 2014; Conocimiento y uso tradicional de hongos silvestres de las comunidades campesinas associadas a bosques de roble (Quercushumboldtii) em la zona de influencia de la Laguna de Fúquene, Andes Nororientales. Etnobiologíavol.12, n.3.

Putzke, J. 2014. Cogumelos no sul do Brasil. Casa das letras, v. 1, 100p

Rogers R. 2011.The fungal pharmacy. The complete guide to medicinal mushroos and lichens of North America, North Atlantic.Books, Berkley, California.

Rossato SC, Leitão-Filho HF and Begossi A. 1999.Ethnobotany of caiçaras of the Atlantic Forest Coast (Brazil). Economic Botany, vol.53, n.4, pp.387- 95.

Russell R, Paterson M. 2006.Ganoderma – A therapeutic fungal biofactory. Phytochemistry, vol.67, pp.1985–2001.

Sasaki T, Arai Y, Ikekawa T, Shihara G, Fukuoka F. 1971. Antitumor Polysaccharides from Some Polyporaceae, Ganodermaapplanatum (Pers.) Pat and Phellinuslinteus (Berk. et Curt.) Aoshima.Chem. Farm. Bull,vol.19, n.4, pp.821-826

SlivaD. 2003. Ganodermalucidum (Reishi) in câncer treatment. Integrative Cancer Therapies, vol.2, n.4, pp.358-64.

Singh S, Harsh NSK, Gupta PK. 2015. Potencial role host tree species in determining the composition of polysaccharides of Ganodermalucidum (Fr.) Karst.(GTPSP).Current Research in Environmental & Applied Mycology, vol.5, n.3,pp.196-201.

Urben AF, Oliveira C. (1998). Cogumelos comestíveis: utilização e fontes energéticas. In: REVISÃO ANUAL DE PATOLOGIA DE PLANTAS, 1998, Passo Fundo. Anais... Passo Fundo: [s.n.], v. 6, pp. 173-196.

Vargas-Isla R, Ishkawa N K, Py-Daniel V. 2013. Contribuição etnomicológico dos povos indígenos da Amazônia. Biota Amazônica, Macapá, v.3, n.1.

Vargas-Isla R, Cabral T S, Ishikawa N K. 2014. Instruções de coleta de macrofungosAgaricales e gateroides. Editora INPA, Manaus,30 p.

Vasco-Palacios A M, Suaza S C, Castaño-Betancur M, Franco-MolanoA E. 2008. Conhecimento etnoecológico de fungos entre os indígenas Uitoto, Muinane e Andoke da Amazônia Colombiana. ActaAmazônica, vol. 38, n., pp.17-30.

Wasson R G, Hofmann A, Ruck C A. 2008. The road to Elêusis - unveiling the secrets of the Mysteries.Berkeley(CA): North Atlantic Books.

Downloads

Publicado

2017-07-29

Como Citar

SOUSA, S. B. de; ROCHA, J. de R. de S.; LUCENA, R. F. P.; DE BARROS, R. F. M. Uso de macrofungos em região de caatinga no nordeste do Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 11, n. 3, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2017v11n3.35058. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/35058. Acesso em: 21 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)