As Brumas de Avalon: uma leitura ecofeminista

Autores

  • Émilien Vilas Boas Reis Escola Superior Dom Helder Câmara https://orcid.org/0000-0003-0729-522X
  • Vanessa Lemgruber Escola Superior Dom Helder Câmara-DH

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2020v29n1.52441

Palavras-chave:

Ecofeminismo. As Brumas de Avalon. Marion Zimmer Bradley.

Resumo

As teorias ecofeministas buscam responder sobre projeto de futuro e modelos de sociedade, respaldando-se em um futuro ancestral. A literatura, enquanto expressão cultural de uma época, traduz paradigmas de pensamento do seu tempo de gestação. O ecofeminismo cresce na década de 1970, mesmo período em que As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley, são lançadas. Tal obra rememora um passado narrando estruturas matriarcais na sociedade e na religião. O objetivo deste artigo consiste em analisar os pontos ecofeministas presentes na referida ficção, utilizando autoras como Mary Mellor, Mary Daly e Ynestra King. Inicialmente, são apresentadas as bases do ecofeminismo. Em ato contínuo, explana-se o enredo para, finalmente, discutir e apontar os pontos de intersecção ecofeminista presente no livro. A metodologia utilizada é de base exploratória e hipotético-dedutiva, por meio de técnicas bibliográficas. As reflexões indicam que é possível o entendimento da manifestação ecofeminista em As Brumas de Avalon.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Émilien Vilas Boas Reis, Escola Superior Dom Helder Câmara

Possui pós-doutorado em filosofia, bolsista CAPES, pela FLUP-Universidade do Porto/Portugal (2014), doutorado em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2010), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006) e graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). É professor Adjunto da Escola Superior de Ensino Dom Helder Câmara (BH) em nível de graduação e pós-graduação (Mestrado/Doutorado). 

Vanessa Lemgruber, Escola Superior Dom Helder Câmara-DH

Advogada e mestre em Direito Ambiental pela Escola Superior Dom Helder Câmara. Graduada em Direito na Universidade Federal de Minas Gerais e pós-graduada em Direito Processual Civil pela Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce. Estagiou na Secretaria do Meio Ambiente e no Tribunal Regional Eleitoral. Anteriormente, atuou como pesquisadora bolsista pelo CNPq.

Downloads

Publicado

2020-07-16

Como Citar

VILAS BOAS REIS, Émilien; LEMGRUBER, V. As Brumas de Avalon: uma leitura ecofeminista. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, [S. l.], v. 29, n. 1, p. 88–106, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2020v29n1.52441. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/52441. Acesso em: 5 ago. 2021.

Edição

Seção

Dossiê literatura e ecologia: vozes feministas e interseccionais