ÁREAS POTENCIALMENTE PROPÍCIAS À ACUMULAÇÃO DE AGROQUÍMICOS, NA BACIA DO RIACHO CORRENTE-PI

Jaílson Silva Machado, Gabriela Mateus de Fontes Silva, João Batista Lopes da Silva

Resumo


O aumento da área produtiva no Cerrado ocasiona rápida modificação da paisagem tornando difícil o monitoramento do uso e ocupação do solo. Neste sentido, neste trabalho objetivou-se utilizar os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) para determinar as áreas potencialmente mais propícias à acumulação de agroquímicos na bacia do riacho Corrente-PI. Para isto foram utilizados planos de informações ambientais para determinar a tendência do comportamento da água, sendo eles: altimetria, uso e ocupação do solo, classes de solo, agroquímicos mais utilizados e pluviometria. Os resultados expressam que 819,72 km² (43%) da área da bacia encontra-se com baixa concentração e dispersão de agroquímicos, enquanto 679,86 km² (36%) encontra-se com média concentração e dispersão, já para os valores de alta concentração e dispersão, ou seja, alto risco de contaminação, os valores tratam de 387,66 km² (21%) da área total.

Texto completo:

PDF

Referências


Araujo, MRS. 2006. Expansão da fronteira agrícola nos cerrados piauienses, (des)territorialização e os desafios para o desenvolvimento territorial: o caso do município de Bom Jesus. 2006. 186 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal do Piauí, PRODEMA, Teresina.

Andrei, E. 2005. Compêndio de Defensivos Agrícolas: Guia Prático de Produtos Fitossanitários para uso Agrícola. 7ª ed. São Paulo. 1141p.

Andreoli, CV; Hoppen, C; Marçal, R. 1999. Avaliação dos níveis de agrotóxicos encontrados na água de abastecimento nas regiões de Curitiba e Londrina. Separata de: SANARE. Curitiba, v. 12, p. 16-25.

Coutinho, CFB; Galli, A; Mazo, LH; Machado, SAS. 2006.Carbendazim e o meio ambiente: Degradação e toxidez. Pesticidas: Revista Ecotoxicologia e Meio Ambiente. Curitiba, v. 16, p. 63-70.

EMBRAPA, Centro Nacional de pesquisas de solo / Sistema brasileiro de classificação de solos; EMBRAPA SOLOS; 2. Ed; Rio de Janeiro: 2006. 306 p.

ESRI - Environmental Systems Research Institute. ArcGIS 10.0: GIS by ESRI. ESRI, 2013.

Ferracini, VL; Pessoa, MCYP; Silva, AS; Spadotto, C. A. 2001. Análise de risco de contaminação das águas subterrâneas e superficiais da região de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). Pesticidas: Revista de Ecotoxicologia e Meio Ambiente, Curitiba, v. 11, p. 1-16.

Gomes, MAF; Spadotto, CA; Luiz, AJB; Neves, MC. 1996. Método de classificação preliminar dos potenciais de infiltração e escoamento superficial da água do solo: subsídio à avaliação de contaminação por agroquímicos. Anais... CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE CIÊNCIA DO SOLO, 10. 1996, Águas de Lindóia. SBCS/ESALQ.

Klink, CA and Machado, RB. 2005. A Conservação do Cerrado Brasileiro. Megadiversidade.1:147-155.

Moraes Ferreira, IC; Coelho, RM.; Torres, RB; Bernacci, LC. 2007. Solos e vegetação nativa remanescente no Município de Campinas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 9, 1319-1327.

Neves, MC; Gomes, MA; Luiz, AJB.; Spadotto, CA. 1998. Sistemas de informações geográficas. Aplicações na agricultura. Em: ASSAD, E.D. SIG na avaliação do impacto ambiental por agroquímicos. 2ª Ed. Revista e ampliada, Brasília. EMBRAPA. p. 241-250.

Ramalho, JFGP; Amaral Sobrinho, NMB.; Velloso, ACX. 2000. Contaminação da microbacia de Caetés com metais pesados pelo uso de agroquímicos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 35, n. 7, p. 1289-1303.

Rocha, GF; Guimarães Ferreira, L; Clementino Ferreira, N; Eduardo Ferreira, M. 2011. Detecção de desmatamentos no bioma Cerrado entre 2002 e 2009: Padrões, tendências e impactos. Revista Brasileira de Cartografia, v. 03, n. 63, p. 342-349.

Rodrigues, MM; Júnior, AT. 2012. A modernização da agricultura nas áreas de Cerrado em Goiás (Brasil) e os impactos sobre o trabalho. Investigaciones Geográficas, Boletín del Instituto de Geografía, n. 55, p. 97.

Rossi, M, Mattos, IDA, Coelho, RM, Menk, JRF, Rocha, FT, Pfeifer, RM, Maria, I. C. 2005. Relação solos/vegetação em área natural no Parque Estadual de Porto Ferreira, São Paulo. Revista do Instituto Florestal, v. 17, n. 1, p. 45-61.

Soares, WL; Porto, MF. 2007. Atividade agrícola e externalidade ambiental: uma análise a partir do uso de agrotóxicos no cerrado brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, v. 12, n. 1, p. 131-143.

USGS – United States Geological Survey. 2005. Seamless data distribution system, Earth Resources Observation and Science. Disponível em: . Acesso em: 22 de janeiro de 2011.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2019v13n1.41421

Revista Gaia Scientia - ISSN 1981-1268

Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=6



Licença Creative Commons

Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional