Análise das unidades de paisagem e implicações socioambientais em áreas de preservação permanente nas regiões nordeste e sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2020v14n4.52548

Resumo

As Áreas de Preservação Permanente (APP) são regulamentadas através da Lei Federal nº 12.651/2012. Essa Lei atua como instrumento regulador no processo de tomada de decisão para minimizar os problemas socioambientais, causados pelas diversas interferências antrópicas. Desta forma, esse artigo teve como objetivo geral analisar as unidades de paisagem em APP urbanas das cidades de Aracaju/SE e Blumenau/SC. Para construção desse estudo, foi elaborada uma análise comparativa entre trechos, de cada município, que apresentaram fortes ações antrópicas, sendo este o critério de escolha. Em Blumenau, utilizou-se como área de abrangência a da microbacia do Ribeirão Fresco; e em Aracaju, utilizou-se como área de abrangência a do rio Poxim. Os procedimentos metodológicos desse estudo foram ramificados em 3 etapas: revisão bibliográfica; visitas técnicas e sistematização dos dados, utilizando-se técnicas de Geoprocessamento, levantamento fotográfico e análise de documentos. Observou-se que nas duas regiões há problemáticas socioambientais semelhantes, a exemplo da ocupação (construções) em áreas destinadas às APP. Através dessas ocupações, as pressões antrópicas tornaram-se maiores, resultando em problemas como enchentes, deslizamentos de terra, descarte incorreto de resíduos sólidos, entre outros. Por fim, espera-se que, com os resultados apresentados, haja intervenção do poder público, nessas áreas protegidas juridicamente, com a formulação de políticas públicas efetivas, conservando a função socioambiental das APP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Carvalho Santos Oliveira, Universidade Federal de Alagoas

Mestra do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Alagoas.

Bruno Jandir Mello, Universidade Regional de Blumenau

Mestre e Doutorando em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau (FURB). Bolsista CAPES Demanda Social (2018-2020).

Cristiane Mansur de Moares Souza, Universidade Regional de Blumenau

Professora do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional, do curso de Arquitetura e Urbanismo e do curso de Engenharia Civil, todos na Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Patrícia Dornelles de Aguiar, Universidade Regional de Blumenau

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Cristiane Neyre Almeida de Jesus, Universidade Federal de Sergipe

Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Elaine Vasconcelos Nascimento Leal, Universidade Federal de Sergipe

Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Roberto Rodrigues de Souza, Universidade Federal de Sergipe

Professor Associado da Universidade Federal de Sergipe. Líder do Grupo de Pesquisa  em Biotecnologia e Meio Ambiente (GPBIOMA/CNPq/UFS).

Rosemeri Melo e Souza, Universidade Federal de Sergipe

Professora Associada da Universidade Federal de Sergipe. Líder do Grupo de Pesquisa em Geoeocologia e Planejamento Territorial – GEOPLAN/CNPq/UFS.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

CARVALHO SANTOS OLIVEIRA, I.; JANDIR MELLO, B.; MANSUR DE MORAES SOUZA, C.; DORNELLES DE AGUIAR, P.; NEYRE ALMEIDA DE JESUS, C. .; VASCONCELOS NASCIMENTO LEAL, E. .; DE JESUS COSTA, J.; RODRIGUES DE SOUZA, R.; MELO E SOUZA, R. Análise das unidades de paisagem e implicações socioambientais em áreas de preservação permanente nas regiões nordeste e sul do Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 14, n. 4, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2020v14n4.52548. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/52548. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)