Teria o bovarismo acometido sra. Sommers?

Resumo

Este trabalho objetiva garimpar comparativamente como as manifestações do que é próprio ao universo feminino se apresentam e determinam o ponto de convergência entre o valor negativo e positivo da entrega e da busca por novas sensações, por novos sentidos, por novas emoções a partir do conceito de bovarismo. Salvaguardadas as diferenças estruturais e os contextos de repercussão dos dois textos, estabelecemos um diálogo entre elementos pontuais da protagonista de Madame Bovary, de Gustave Flaubert, e das ações da protagonista de “Um par de meias de seda”, de Kate Chopin, de modo que as condições das duas personagens mediante a aquisição de objetos materiais possam dar significado a outras dimensões de caráter, diríamos, transcendentes ao desejo pelo impossível. Nesse intervalo, levantamos algumas reflexões mediadas pelo contexto histórico do final do século XIX ocidental, a produção de literatura desde uma escrita de mulheres, sobre mulheres e para mulheres, e na visão interpretativista e de resgate desses fatores por parte da crítica feminista.

Referências

AMIN, Amina. Kate Chopin’s The awakening: sex-role liberation or sexual liberation? In: KAUR, Iqbal. (Ed.). Kate Chopin’s The awakening: critical essays. Nova Deli: Deep & Deep, 1995. p. 68-79.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução: Maria Helena Kühner. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BUVIK, Per. Le bovarysme d’Emma Bovary. In: GAULTIER, Jules de. Le bovarysme. Paris: Presses de l’Université Paris-Sorbonne, 2006. p. 313-326.

CHOPIN, Kate. Um par de meias de seda. In: VIÉGAS-FARIA, B.; BROSE, E. R. Z.; CARDOSO, B. M. (org.). Kate Chopin: contos traduzidos e comentados: estudos literários e humanidades médicas. Porto Alegre: Casa Editorial Luminara, 2011. p. 19-24.

COLLAS, Ion K. Introduction. In: COLLAS, Ion K. Madame Bovary: a psychoanalytic reading. Genebra: Droz, 1985. p. 11-22.

DAVID, Christian. Glossaire de « Que veut une femme ? » : vérs une égalité sexuelle éclairée, en sauvegardant les « belles différences ». Penser/rêver : que veut une femme?, Lille, France, n. 12, p. 18, automne, 2007.

FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary. São Paulo: Martin Claret, 2003.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1: a vontade de saber. Tradução: Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 5. ed. Rio de Janeiro; São Paulo: Paz e Terra, 2017.

FREUD, Sigmund. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. Rio de Janeiro: Imago, 1996. (vol. II, Estudos sobre a histeria (1893-1899)).

HALL, Alcina Brasileiro. ‘The soul selects her own society’: a poesia de Emily Dickinson: uma questão de escolha. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) – Universidade Federal do Paraná, 2001.

HOBSBAWM, Eric J. A era das revoluções, 1789-1848. Tradução: Maria Tereza Lopes Teixeira e Marcos Penchel. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015a.

HOBSBAWM, Eric J. A era do capital, 1848-1875. Tradução: Luciano Costa Neto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015b.

HOBSBAWM, Eric J. A era dos impérios, 1875-1914. Tradução: Sieni Maria Campos e Yolanda Steidel de Toledo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015c.

KOLODNY, Annette. Dancing through the minefield: some observations on the theory, practice, and politics of a feminist literary criticism. Feminist studies, Maryland, v. 6, n. 1, p. 1-25, 1980.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 16: de um Outro ao outro (1968-1969). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

MOREIRA, Nadilza Martins de Barros. A condição feminina revisitada: Júlia Lopes de Almeida e Kate Chopin. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2003.

PERROT, Michelle. As mulheres, o poder, a história. In: PERROT, Michelle. Os excluídos da história: operários, mulheres e prisioneiros. Tradução: Denise Bottmann. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. p. 167-184.

STRICKLAND, Carol. Século XIX: o nascimento dos “ismos”. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. 3. ed. Tradução: Angela Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999. p. 66-127.

WIKIPEDIA. Category:17th-century American women writers. 2018a. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Category:17th-century_American_women_writers. Acesso em: 04 maio 2018.

WIKIPEDIA. Category:18th-century American women writers. 2018b. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Category:18th-century_American_women_writers. Acesso em: 04 maio 2018.

WIKIPEDIA. Category:19th-century American women writers. 2018c. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Category:19th-century_American_women_writers. Acesso em: 04 maio 2018.

WOOLF, Virginia. Um teto todo seu. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

Publicado
2018-07-02
Como Citar
RODRIGUES, S.; MADEIROS, E. Teria o bovarismo acometido sra. Sommers?. Letras & Ideias, v. 2, n. 1, p. 114-128, 2 jul. 2018.
Seção
Artigos