A mulher traída: uma leitura de Dom Casmurro e Nada a dizer

Resumo

“As mulheres e as crianças são as primeiras que desistem de afundar navios”. Assim diria a poeta e tradutora brasileira Ana Cristina Cesar (1999) sobre a condição na qual se enquadram as mulheres historicamente: consideradas como objetos frágeis e/ou covardes perante a “grandeza” das coisas, do universo e dos homens; estes últimos sempre tidos como os heróis da pátria e da existência humana. Ledo engano. Propomos nesse trabalho uma leitura comparada entre duas obras literárias que retratam um mesmo tema – a traição – sob as narrativas de dois narradores em dois momentos literários diferentes, sendo um masculino (Dom Casmurro, Machado de Assis) e outro feminino (Nada a dizer, Elvira Vigna). Alinhamos as construções literárias sob um olhar crítico embasado nas teorias literárias de Antonio Candido (1997) e Alfredo Bosi (2001). O resultado foi a constatação de uma literatura representativa de uma generalização que envolve o imaginário coletivo da sociedade, inclusive aí o da/o leitora/or que depreende os referidos livros.

Biografia do Autor

Dayse Cristina de Moura Galdino, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Professora de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias no Complexo Educacional Santo André (CESA), Professora de Xadrez Voluntária no Projeto Esporte&Vida (IBCA), Licencianda em Letras Língua Portuguesa e Respectivas Literaturas na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN, 2019), Estudante de Tradução e Interpretação de Libras no Contexto Educacional (Uníntese/UTP, 2019), Bolsista do Programa Residência Pedagógica (Capes/UERN), Bolsista Voluntária de Extensão (PROEX/UERN), Revisora de textos, Técnica em Agroecologia pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN, 2010).

Referências

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: Editora Ática, 1996.

ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Martin Claret, 2003.

BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. 38ª Ed. São Paulo: Cultrix, 2001.

CANDIDO, Antonio. A formação da Literatura Brasileira. 8ª Ed. Belo Horizonte e Rio de Janeiro: Editora Itatiaia Limitada, 1997.

CESAR, Ana Cristina. A teus pés. São Paulo: Ática, 1999.

SCHWARZ, Roberto. A poesia envenenada de Dom Casmurro. In: SCHWARZ, Roberto. Duas meninas. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. P. 9-41.

VIGNA, Elvira. Como se estivéssemos em palimpsesto de putas. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

VIGNA, Elvira. Nada a dizer. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Publicado
2018-12-28
Como Citar
GALDINO, D. C. DE M. A mulher traída: uma leitura de Dom Casmurro e Nada a dizer. Letras & Ideias, v. 2, n. 2, p. 160-167, 28 dez. 2018.
Seção
Artigos