O tédio em Graciliano Ramos

análise dos contos "Insônia" e "O relógio do hospital"

Resumo

Este artigo procura examinar o tédio, em perspectiva filosófica e psicanalítica, como um método em que, na literatura graciliana, é elaborada uma reflexão sobre a problemática da existência humana marcada pela desmotivação e/ou desprazer do sujeito. O estudo considera ideias de Lars Svendsen e Sigmund Freud para, assim, se deter em dois contos que constituem seu objeto.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
RODRIGUES, B. DE J. S. O tédio em Graciliano Ramos. Letras & Ideias, v. 3, n. 2, p. 131-140, 30 dez. 2019.
Seção
Dossiê: Interdiálogos entre Psicanálise e Literatura