Entre sonhos e desejos

o erótico em A pintura em pânico e Um cão Andaluz

Autores

Resumo

O livro de fotomontagens A Pintura em Pânico, de Jorge de Lima, foi publicado em 1943, sendo alvo de inúmeras críticas pela sociedade da época devido às imagens eróticas do livro, condicionando-lhe a infeliz alcunha de imoral. Na mesma direção, mas anos antes, Luis Buñuel produzia o filme Un Chien Andalou (1929), com roteiro de Salvador Dalí e que possuía diálogo profícuo com as teorias do psicanalista Sigmund Freud. Tal filme também é marcado pelo uso da montagem de imagens eróticas com alto teor surrealista, construindo sugestões poéticas a partir do desejo, e, por conseguinte, do sexo. Sem olvidar que as pulsões sexuais, problematizadas por Freud são importantes para pensar os interditos, isto é, ao expor aspectos da sexualidade, pode-se afrontar padrões estabelecidos socialmente, assim como Buñuel e Lima fizeram em suas produções. Nesse sentido, a presente pesquisa busca investigar o erótico nas obras mencionadas, investigando como elas dialogam e como o desejo sexual é usado para construir sentidos sistemáticos e inovadores. Portanto, este trabalho será embasado nas reflexões sobre Tradução Intersemiótica, de Júlio Plaza (2003), já que pensa sistemas semióticos diferentes e nas considerações de Bataille (2003) sobre erotismo na Literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

OLIVEIRA, J. A. S. de; SILVA, L. F. V. da; BRITO, A. R. de F. Entre sonhos e desejos: o erótico em A pintura em pânico e Um cão Andaluz. Letras & Ideias, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 266–279, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/letraseideias/article/view/49438. Acesso em: 22 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: Interdiálogos entre Psicanálise e Literatura