Análise da atividade antimicrobiana de taninos totais de plantas aromáticas do Nordeste brasileiro

  • Andréia Vieira Pereira
  • Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo
  • Gregório Mateus Santana
  • Luiz Fernando Annunziata Trevisan
  • Severino Silvano dos Santos Higino
  • Maria Regina Macêdo-Costa
  • Maria do Socorro Vieira Pereira
  • Sérgio Santos Azevedo

Resumo

O objetivo do estudo foi determinar in vitro a atividade antibacteriana de substâncias tanantes isoladas de Mimosa tenuiflora, M. arenosa e Piptadenia stipulacea sobre amostras de Staphylococcus multirresistentes de origem bovina. A Concentração Inibitória Mínima (CIM) dos extratos 4 linhagens bacterianas de origem animal pelo método de difusão em meio sólido, os taninos foram dissolvidos de forma seriada em água destilada em concentrações inicial de 500 µg/mL. Os taninos de Mimosa tenuiflora (CIM=31,25 µg/mL) e Piptadenia stipulacea (CIM = 62,5 µg/mL) e M. arenosa (CIM=15,6 µg/mL) inibiram o crescimento de Staphylococcus aureus formando halos que variaram de 10 a 17 mm sendo a respectivamente. Os resultados demonstram que todas as amostras de S. aureus são sensíveis as diluições das soluções tânicas das três espécies estudadas, sendo menos sensível aos taninos da P. stipulacea, com halos que variaram de 10 a 17mm, nas diluições 1:1 a 1:8. Os resultados deste estudo são promissores e mostram a importância de se avaliar meios alternativos no combate a infecções e ao desenvolvimento de resistência a drogas em S. aureus.
Publicado
2015-05-15
Seção
Artigo Científico