Determinação dos padrões de resistência de Staphylococcus aureus aos extratos de plantas medicinais do Nordeste brasileiro

  • Andréia Vieira Pereira
  • Luiz Feranando Annunziata Trevisan
  • Maria do Socorro Vieira Pereira
  • Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo
  • Mayra Vieira Pereira
  • Onaldo Guedes Rodrigues
  • Ednaldo Queiroga de Lima
  • Jozinete Vieira Pereira

Resumo

Os Staphylococcus aureus apresenta uma grande versatilidade no desenvolvimento de resistência a vários antibióticos, que contribui para a sobrevivência nos mais variados ambientes, a medicina alternativa vem buscando meios naturais no tratamento de infecções em longo prazo causado por essas bactérias. No entanto este trabalho teve com objetivo de determinar a atividade antimicrobiana e a determinação dos padrões de resistência aos extratos de Anacardium occidentale, Myrciaria cauliflora, Lippia sidoides, Psidium guajava, Rosmarinus officinalis e Punica granatum, sobre amostras de S. aureus de origem bovina. Os níveis de resistência foram determinados pelo método de diluição em placas e os testes de sensibilidade in vitro foram realizados utilizando o método de difusão em meio sólido. Em seguida foram inoculados 50µL do extrato nas seguintes diluições 1:1; 1:2; 1:4; 1:8; 1:16; 1:32; 1:64; 1:128; 1:256 e 1:556. As placas foram incubadas a 37°C, por um período de 24 a 48 horas. Observou-se halos de inibição de até 31mm de diâmetro. Pode-se concluir que todos os extratos apresentam atividade antibacteriana in vitro sobre linhagens de S. aureus de origem bovina, resistentes a penicilina, o que sugere investigações fitoquímicas e farmacocinéticas para a possível utilização dessas substâncias nas indicações terapêuticas em Medicina Veterinária.
Publicado
2009-11-17
Seção
Artigo Científico