O CURRÍCULO DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL

reflexões de professores em pesquisa colaborativa sobre a Base Nacional Comum Curricular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v17i1.66748

Palavras-chave:

BNCC, Currículo de Ciências, Formação de Professores

Resumo

A educação brasileira está passando por um momento de reformulação curricular tendo como referência a BNCC. Este trabalho busca compreender como um processo formativo potencializa a discussão sobre a BNCC de Ciências do Ensino Fundamental, anos finais. A formação possibilitou a reflexão da prática docente em Ciências e contou com a participação de 10 professores.  Os dados foram coletados por vídeo-gravação e analisadas pela narrativa reflexiva. Os resultados apontam que o processo formativo promoveu espaços para a reflexão e discussão a respeito da BNCC. Percebemos, ainda, que os professores tomam decisões curriculares embasados em sua formação acadêmico-profissional e visualizam a interdisciplinaridade como potencialmente eficiente ao Ensino de Ciências. Consideramos, portanto, que a formação continuada dos professores, com base na pesquisa colaborativa, auxilia os docentes no processo de reflexão sobre a prática, conduzindo-os a mudanças fundamentadas teoricamente a fim de contribuir para seu desenvolvimento profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Vitor Iotte Medeiros, Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil.

Mestre em Educação Química pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutorando em Educação pela mesma instituição e Professor pela Faculdade Vértix. 

José Guilherme Lopes, Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil.

Doutor em Físico-Química pela Universidade de São Paulo e Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora. 

Referências

ARAUJO NETO, Waldmir Nascimento de. Formas de uso da noção de representação estrutural no ensino superior de química. 2009. 228 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009

BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Políticas de currículo e avaliação e políticas docentes. Revista Caderno de Pesquisa, v. 42, n. 147, p. 738-753, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742012000300005 Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/5N8pxSC7KSFJDsDvxkt4rdB/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742012000300005

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LEI Nº 9.394 de 20 de Dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 16 abr. 2022

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencias.pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2017a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

BRASIL. Lei Nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei nº 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Brasília, DF, 2017b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: 17 abr. 2022

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2017: ciências – Ensino fundamental anos finais. Brasília, DF, 2016. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/component/k2/item/8813-guia-pnld-2017. Acesso em: 16 abr. 2022

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 2/2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em: 16 abr. 2022.

CACHAPUZ, António.; GIL-PEREZ, Daniel; PESSOA DE CARVALHO, Anna Maria; PRAIA, João; VILCHES, Amparo. A necessária renovação do ensino das Ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CARVALHO, José Sérgio Fonseca. “Democratização do ensino” revisitado. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 2, p. 327-334, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000200011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/gbLJv6rMtySWZyzRfddSk4n/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000200011

DIESEL, Aline; BALDEZ, Alda Leila Santos; MARTINS, Silvana Neumann. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, v.14, n.1, p. 268-288, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. A formação acadêmico-profissional: compartilhando responsabilidades entre universidades e escolas. In: Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (ENDIPE), Porto Alegre. 2008.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: Limites e perspectivas. Educação e Sociedade, v. 28, n. 100, p. 921-946, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/w6QjW7pMDpzLrfRD5ZRkMWr/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300014

FERNANDEZ, Carmen. PCK - Conhecimento Pedagógico do Conteúdo: perspectivas e possibilidades para a formação de professores. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC, Campinas, SP. Atas. Rio de Janeiro, RJ: ABRAPEC, v. 1. p. 1-12, 2011. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/viiienpec/resumos/R0370-1.pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

FOUREZ, Gérard. Crise no ensino de Ciências? Revista Investigações em ensino de Ciências, v8(2), p. 109-123, 2003. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/542/337. Acesso em: 16 abr. 2022

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo. Ed. Paz e Terra, 2019.

FULLAN, Michael; HARGREAVES, Andy. A escola como organização aprendente: buscando um educação de qualidade. Porto Alegre, Artes Médicas Sul, 2000

GARCEZ, Andrea; DUARTE, Rosália; EISENBERG, Zena. Produção e análise de vídeogravações em pesquisas qualitativas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n.2, p. 249-262, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/q5XSP6jGHgkSWZdy4wGLBbg/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000200003

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo, Atlas, 2008

GOODSON, Ivor. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 35, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/FgNMHdw8NpyrqLPpD4Sjmkq/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782007000200005

HARGREAVES, Andy. Os professores em tempos de mudanças: o trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Portugal, Mc Graw-Hill, 1999

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília, Líber Livro Editora, 2008.

LIMA, Kênio Erithon Cavalcante.; VASCONCELOS, Simão Dias. Análise da metodologia de ensino de Ciências nas escolas da rede municipal de Recife. Revista Ensaio: aval. Pol. Pública., Rio de Janeiro, v.14, n. 52, p. 397-412, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40362006000300008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/mtxcmyLGjFwjJ9MFJybNVhc/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40362006000300008

LOPES, Alice Casimiro. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, nº 26, p.109-118, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000200009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/bjF9YRPZJWWyGJFF9xsZprC/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000200009

LOPES, Alice Casimiro. Apostando na produção contextual do currículo. In: ______ AGUIAR, M. A. S. e DOURADO, L. F. (Org) A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. Recife: ANPAE, 2018.

LOPES, Alice Casimiro; LÓPEZ, Silvia Braña. A performatividade nas políticas de currículo: o caso do ENEM. Educação em Revista, v. 26, n. 1, p. 89-110, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982010000100005 Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/YVjRx49XqRvYSvWntqkBZ9b/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982010000100005

LOPES, José Guilherme da Silva; SILVA JUNIOR, Luiz Alberto. estudo e caracterização do pensamento docente espontâneo de ingressantes de um curso de licenciatura em Química. Revista Ensaio, v.16, n. 01, p. 131-148, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/Ps7SPfnYLSNmT8q64SYzx5q/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

MALDANER, Otavio Aloisio; ZANON, Lenir Basso; AUTH, Milton Antônio. Pesquisa sobre Educação em Ciências e Formação de Professores. In: SANTOS, F. M. T.; GRECA, I. M. (org.). A pesquisa em Ensino de Ciências no Brasil e suas Metodologias. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006. p. 49-88.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, 08, pp. 7‑22. 2009. Disponível em: http://www.unitau.br/files/arquivos/category_1/MARCELO___Desenvolvimento_Profissional_Docente_passado_e_futuro_1386180263.pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

MARTINS, Isabel. Dados como diálogo: construindo dados a partir de registros de observação de interações discursivas em salas de aula de ciências. IN: SANTOS, F. M. T.; GRECA, I. M. A pesquisa em ensino de ciências no Brasil e suas metodologias. Ijuí: Editora Unijuí, 2006

MEDEIROS, Vitor Iotte. Química no ensino fundamental: concepções docentes sobre o currículo de ciências. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação em Química) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufjf.br/jspui/bitstream/ufjf/10017/1/vitoriottemedeiros.pdf. Acesso em: 16 abr. 2022

MILARÉ, Tathiane; PINHO-ALVES, José de. Ciências no nono ano do fundamental: da disciplinaridade à alfabetização científica e tecnológica. Revista Ensaio, v. 12, n. 2, p. 101-120, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/z4vbSvqX9FHtyxNztZSggPr/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21172010120207

MILLAR, Robin. Um currículo de Ciências voltado para a compreensão por todos Revista Ensaio vol 5, n 2, p.73-91 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21172003050206. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/pYCvd8mMq5s8sTZf8pbvM4Q/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022

PERRENOUD, Philippe. Sucesso na escola: só o currículo, nada mais que o currículo! Revista Cadernos de Pesquisa, n. 119, p. 9-27, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742003000200001 Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/R98HcyPPq7mcsJ4pYg3d8mF/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742003000200001

REIS, Rita de Cássia. Análise da atividade discursiva em uma sala de aula de Ciências: a Química dos ciclos biogeoquímicos no ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação em Química) – Universidade Federal de Juiz de Fora, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Vozes, 2002.

TENREIRO-VIEIRA, Celina; VIERA, Rui Marques. Literacia e pensamento crítico: um referencial para a educação em Ciências e em matemática. Revista Brasileira de Educação, v. 18, n. 58, p. 163-188, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782013000100010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/GMVMV8cdGj8F4PDTdnpjxgm/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782013000100010

SILVA, Paulo Ricardo. Um estudo sobre os desafios para a atuação docente na disciplina Ciências do sexto ao nono ano do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação Química) – Universidade Federal de Juiz de Fora, 2014.

VALADÃO, Dirlene Lima. Semioses na sala de aula de Química Orgânica no Ensino Superior: um olhar a partir da perspectiva peirceana. 2021. Tese (Doutorado em Química) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2021.

ZEICHNER, Kenneth. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente Educ. Soc., Campinas, vol. 29, n. 103, p. 535-554, maio/ago. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000200012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/bdDGnvvgjCzj336WkgYgSzq/abstract/?lang=pt. Acesso em 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000200012

YOUNG, Michael. F. D. O futuro da educação em uma sociedade do conhecimento: o argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 48, p. 609-810, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000300005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/WRv76FZpdGXpkVYMNm5Bych/?lang=pt. Acesso em: 16 abr. 2022 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000300005

Downloads

Publicado

13-03-2024

Como Citar

MEDEIROS, V. I.; LOPES, J. G. O CURRÍCULO DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL: reflexões de professores em pesquisa colaborativa sobre a Base Nacional Comum Curricular. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 17, n. 1, p. e66748 , 2024. DOI: 10.15687/rec.v17i1.66748. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rec/article/view/66748. Acesso em: 22 maio. 2024.