A recepção transatlântica do “Gespenster-Hoffmann” no Bruxo do Cosme Velho

  • Marco Túlio FERNANDES UFPB
  • Wiebke Röben de Alencar XAVIER UFRN; PPGL/UFPB
Palavras-chave: Conto fantástico, Transferências culturais, E. T. A. Hoffmann, Machado de Assis

Resumo

Este artigo se propõe a apresentar como o desembarque das traduções francesas de contos fantásticos do escritor romântico alemão E. T. A. Hoffmann (1876-1822) nos periódicos parisienses inspirou Machado de Assis à produção de contos fantásticos, escritos para o Jornal das Famílias¸ entre 1869 e 1875. No século XIX, as traduções francesas dos contos de Hoffmann promoveram discussões críticas em jornais e revistas do contexto francoalemão, propagando o conto fantástico do escritor alemão na França e a partir dela no espaço transatlântico. A recepção transatlântica das narrativas hoffmannianas em Machado de Assis, por traduções francesas de Loève-Veimars e Henry Egmont, divulgadas através da Revue de Paris e Revue des Deux Mondes, configuraram uma nova imagem de Hoffmann e do fantástico no contexto da cultura brasileira: um exemplo de como os processos de transferências culturais produziram e incentivaram sentidos diferentes da vertente fantástica em Machado de Assis.

Referências

ABREU, Márcia. A circulação transatlântica dos impressos – a globalização da cultura no século XIX. In: Revista do núcleo de estudos do livro e da edição. Nº 1. São Paulo: Ateliê Editorial, 2011: 115-126.

ALENCAR, Mário de. Notas de leitura de Machado de Assis. In: Revista da Academia Brazileira de Letras. Vol. 1. Rio de Janeiro: 1910.

AMPÈRE, Jean-Jacques. Werner. De as vie et de ses écrits. Globe, IV, 2 e 9 de julho, 1828, apud Teichmann, Elizabeth. La fortune d’Hoffmann en France. Op. cit.: 20.

ARARIPE JÚNIOR, Tristão de Alencar. Obra Crítica de Araripe Junior. Volume II (1888-1894). Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura, Casa Rui Barbosa, 1960.

ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Obra Completa. Vol. 2. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

AZEVEDO, Aluísio. Os mistérios da Tijuca, cap. LXI. Citado por Marlyse Meyer, Folhetim – Uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 306.

CAMARGO, Kátia Aily Franco de. Diálogos franco-brasileiros: literatura e sociedade. In: DOS SANTOS, Derivaldo; et al. Trama de um cego labirinto: ensaios de literatura e sociedade. João Pessoa: Ideia, 2010: 23-32.

______. A Revue des Deux Mondes: intermediária entre dois mundos. Natal: EdUFRN: 2007.

______. Um Brasil europeu. In: DEPLAGNE, Luciana Calado; DANTAS, Marta Pragana; XAVIER, Wiebke Röben de Alencar. Tradução e transferências culturais. João Pessoa: Editora da UFPB, 2012: 21-34.

______. Leitores e questões identitárias no Brasil oitocentista. In: Revista Porto. Nº 2. Natal: EdUFRN: 2012: 70-92.

COOPER-RICHET, Diana. Paris, capital editorial do mundo lusófono na primeira metade do século XIX? In: Varia Historia. Nº 42. V. 25. Belo Horizonte: 2009: 539-555.

______. Para um estudo transnacional dos impressos em línguas estrangieras. In: Livro – Revista do núcleo de estudos do livro e da edição. Nº 2. Trad. Valéria Guimarães. São Paulo: Ateliê Editorial: 2012: 35-46.

COSTA, Cristiane. Pena de aluguel. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

ESPAGNE, Michel. Transferências Culturais e a história do livro. In: Livro-Revista do núcleo de estudos do livro e da edição. Trad. Valéria Guimarães. Nº 2. São Paulo: Ateliê Editorial: 2012: 21-34.

________. Les Transferts culturels franco-allémands. Paris: PUF, 1999.

________. La fonction de la traduction dans les Transferts culturels franco-allémands aux XVIIIe et XIXe. Siécles. Le problème des traducteurs germanophones. In: Revue d’Histoire Littéraire de la France, n. 3, 1997, 413-427.

FARIAS, Virna Lúcia Cunha de. Machado de Assis na imprensa do século XIX: práticas, leituras e leitores. Tese de doutorado. Universidade Federal da Paraíba, 2013.

FERNANDES, Marcelo José. Quase-macabro: o fantástico nos contos de Machado de Assis. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999.

FERNANDES, Marcos Túlio & XAVIER, Wiebke Röben de Alencar. O fantástico de E. T. A. Hoffmann no conto machadiano. In: DEPLAGNE, Luciana Calado; DANTAS, Marta Pragana; XAVIER, Wiebke Röben de Alencar. Tradução e transferências culturais. João Pessoa: Editora da UFPB, 2012: 35-56.

HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. São Paulo: EdUSP, 2005.

HEIDERMANN, Werner. Clássicos da teoria da tradução. 2. ed. Florianopólis: UFSC/Núcleo de Pesquisa em Literatura e Tradução, 2010.

KLEE, Márcia Morales. Fantasmas da paisagem gótica feminina: a tradição dialoga em Changing Heaven, de Jane Urquhart. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande, 2008.

LOPES, Hélio. Literatura fantástica no Brasil. Língua e Literatura. São Paulo: EDUSP, v. 4, 1997, 185-199.

MACHADO, Ubiratan. A vida literária no Brasil durante o romantismo. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001.

MARQUES JÚNIOR, Milton. Da ilha de São Luís aos refolhos de Botafogo. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2000.

MASSA, Jean-Michel. A juventude de Machado de Assis, 1839-1870: ensaio de biografia intelectual. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

______. Machado de Assis tradutor. Belo Horizonte: Crisálida: 2008.

MAZZARI, Marcus. Hoffmann e as primícias da arte de enxergar. In: HOFFMANN, E. T. A. A janela de esquina do meu primo. Trad. Maria Aparecida Barbosa. São Paulo: Cosac Naify, 2010: 61-74.

MEYER, Marlise. Folhetim: uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

MIRANDA, Kátia Rodriguês Mello & AZEVEDO, Sílvia Maria. Revista popular (1859-1862) e Jornal das Famílias (1863-1878): um perfil dos periódicos de Garnier. In: Revista TriceVersa. Assis: Vol. 25, nº 2: 2009-2010.

RODRIGUES, Helenice. Transferência de saberes: modalidade e possibilidades. In: História: Questões & Debates. Curitiba: Editora UFPR, n. 53, jul/dez, 2010, 203-225.

SCOTT, WALTER. Sur Hoffmann et les compositions fantastiques. In: Oeuvres complètes de E. T. A. Hoffmann – Contes fantastiques. Paris: Renduel, 1832.

TEICHMANN, Elizabeth. La fortune d’Hoffmann en France. Genève: Librairie E. Droz; Paris: Librairie Minard, 1961.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à literatura fantástica. São Paulo: Perspectiva, 2008.

VASCONCELOS. Sandra Guardini Teixeira. Uma revista entre três mundos. In: GUIMARÃES, Valéria (org.). Transferências Culturais: o exemplo da imprensa na França e no Brasil. São Paulo: EDUSP: 2012: 101-113.

VIANNA, Glória. Revendo a biblioteca de Machado de Assis. In: JOBIM, José Luís. A biblioteca de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Topbooks Editora: 2008: 101-143.

VOLOBUEF, Karin. Introdução. In: E. T. A. Hoffmann. O pequeno Zacarias chamado Cinábrio. São Paulo: Hedra: 2009: 9-18.

_______. E. T. A Hoffmann e o Romantismo brasileiro. Forum Deutsch. Rio de Janeiro (UFRJ): 2002: 103-113.

XAVIER, Wiebke Röben & FERNANDES, Marcos Túlio. Uma tradução de Sir Walter Scott e o início do conto fantástico no Brasil: o caso Hermiona. Novella allemãa do século XIV (1830). Cultura & Tradução. João Pessoa: v. 3, n. 1, 2014, 493-508.

Publicado
2016-12-20
Como Citar
FERNANDES, M. T.; XAVIER, W. R. DE A. A recepção transatlântica do “Gespenster-Hoffmann” no Bruxo do Cosme Velho. Revista Graphos, v. 18, n. 2, p. 135-155, 20 dez. 2016.