Adélia Prado e a beleza dos corpos

  • Maria Aparecida FONTES Università Degli Studi di Padova
Palavras-chave: Nudez, Assinatura Teológica, Erotismo e Amor, Poesia

Resumo

Uma das estratégias do discurso lírico adeliano consiste no desnudamento do corpo humano e do corpo de Cristo. Trata-se de uma dinâmica erótico-política que pretende repensar as heranças e as representações culturais teocêntricas e trazer à tona as experiências femininas do final do século XX e do início do século XXI. Nesta perspectiva, este artigo objetiva retornar ao momento decisivo da construção do dispositivo teológico que separou “natureza/nudez” da “graça/veste”, demonstrando que, ao tentar desativar a assinatura teológica que determina em nossa cultura a nudez, em termos exclusivamente privativos, Adélia Prado oferece alguns instrumentos para repensar a nudez da vida, como proibição divina, e constrói uma poética que permite revelar as experiências eróticas e amorosas do corpo, enquanto representações e contemplação do poder, através da beleza e da poesia.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Nudità. Roma: Nottetempo, 2009.

_____. Estâncias. A palavra e o fantasma na cultura ocidental. Trad. de Selvino José Assmann. Belo Horizonte: UFMG, 2007a.

_____. Arte, inoperatividade, política. In: Política. Crítica do contemporâneo. Conferências internacionais Serralves. Trad. de Simoneta Neto. Coordenador geral Rui Mota Cardoso. Porto: Fundação Serralves, 2007b. p. 39-49. Disponível em: <https://www.serralves.pt/fotos/editor2/PDFs/CC-CIS-2007-POLITICA-web.pdf> Acesso em 10/03/2017.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 2004.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Antonio Carlos Viana. Porto Alegre: L&PM, 1987.

BENJAMIN,Walter. Angelus novus: saggi e frammenti. Trad. e introduzione Renato Solmi. 2 ed. Torino: Einaudi, 1982.

BIBLIA SAGRADA. Gênesis. Tradução João Ferreira de Almeida. L.C.C. Publicações Eletrônicas, versão para eBooksBrasil.org., abril 2006. Disponível em:<http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/biblia.pdf>. Acesso em: 18/04/2017.

COSTA, Jurandir Freire. Sem Fraude nem favor: estudos sobre o amor romântico. 3 ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. 8 ed. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

GIDDENS, Anthony. A transformação da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Editora Unesp, 1993. [3ª reimpressão].

KEHL, Maria Rita. A mínima diferença: masculino e feminino na cultura. Rio de Janeiro: Imago,1996.

MARCUSE, Herbert. Eros e civilização. 8 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

NUSSBAUM, Martha. Emozioni Politiche. Perché l’amore conta per la giustizia. Bologna: Il Mulino, 2014.

_____. La fragilità del bene: Fortuna ed etica nella tragedia e nella filosofia greca. Trad. Merio Scattola, trad. introd. Rosamaria Scognamiglio, ed. Italiana a cura di Gianfrancesco Zanetti. Bologna, Il Mulino, 2004.

PAZ, Octavio. A dupla chama: amor e erotismo. Trad. Wladyr Dupont. São Paulo: Siciliano, 1994.

_____. O arco e a lira. 2ª ed. Trad. Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

PLATÃO. O banquete. São Paulo: Abril Cultural, 1972 (Coleção Os pensadores).

PRADO, Adélia. Poesias Reunidas. São Paulo: Siciliano, 1991.

_____. Miserere. Rio de Janeiro: Record, 2013.

SOARES, Angélica. Fantasias do céu: o prazer feminino na poesia de Adélia Prado. In:

COUTINHO, Afrânio et al. Estudos universitários de língua e literatura. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993. p. 85-96.

Publicado
2017-12-26
Como Citar
FONTES, M. A. Adélia Prado e a beleza dos corpos. Revista Graphos, v. 19, n. 2, p. 123-139, 26 dez. 2017.
Seção
Artigos do Dossiê