A mulher na tradição satírica no latim medieval e a misoginia em De amore, de André Capelão

  • Pedro Carlos Louzada Fonseca UFGO
Palavras-chave: Literatura medieval, Sátira latina, Misoginia, André Capelão, De amore

Resumo

No contexto do apogeu do fenômeno literário conhecido no mundo medieval como arte do amor cortês, peculiar por seu complexo ideário de idealização do amor feminino, verifica-se, contrariamente, um modo virulento de escrita crítica da mulher, quer em forma poética, tratadística ou mesmo misturando ambas. Modulando o cânone da crítica antiga contra o gênero feminino, esse tipo de escrita misógina foi responsável pelo aparecimento e atualização de um modo de literatura satírica composta no latim dos séculos XI e XII, fortemente comprometida com os ideais da misoginia tradicional. É na esteira desse tipo de literatura satírica misógina escrita no latim medieval que o presente artigo tem como objetivo analisar, de forma crítico-teórica e comparatista o polêmico, porque ambíguo nas suas intenções, De amore, tratado escrito por volta de 1185 por André, o Capelão ou André Capelão (Andreas Capellanus). O artigo pretende mostrar que a disposição misógina de Capelão constitui uma forma literária satírica da época conjugada ao cultivado idealismo do amor cortês. Mas, ao mesmo tempo, expressa a ideia da existência de um confronto estratégico da política misógina de estabilizar a figura feminina como um equilíbrio paradoxal perfeito, na medida em que servisse ao mesmo tempo para a difamação e para o elogio colocados à disposição das prerrogativas masculinas.

Biografia do Autor

Pedro Carlos Louzada Fonseca, UFGO
Doutor em Línguas e Literaturas Românicas pela University of New Mexico (USA). Professor do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da Universidade Federal de Goiás – Regional de Goiânia

Referências

CAPELLANUS, Andreas. De amore libri tres. Disponível em: http://www.thelatinlibrary.com/capellanus.html Acesso em: 07 jun. 2018.

_____. Andreas Capellanus on love. Ed. e trad. P. G. Walsh. London: Duckworth, 1982.

BLOCH, R. Howard. Misoginia medieval e a invenção do amor romântico ocidental. Trad. Claudia Moraes. Rio de Janeiro: Editora 34, p. 180-206.

HOLY BIBLE. Tradução da vulgata latina. Belfast, ed. de 1852.

ISIDORE OF SEVILLE, St. Isidori hispalensis episcopi: etymologiarum sive originum libri xx. Ed. W. M. Lindsay, 2 v. Oxford: Clarendon Press, 1962.

JACQUART, Danielle; THOMASSET, Claude. Sexuality and medicine in the middle ages. Trad. M. Adamson. Cambridge: Polity Press, 1988.

JEROME, St. Letter 22, to Eustochium. In: _______. The principal works of St Jerome. Ed. P. Schaff e trad. W. H. Fremantle. Christian Classics Ethereal Library, Nicene and Post-Nicene Fathers, series II, v. 6. Grand Rapids, Michigan: WM. B. Berdmans Publishing Company, 1892, p. 100-137. Disponível em: http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf206.pdf Acesso em: 07 jun. 2018.

______. Letter 77, to Oceanus. In: _______. The principal works of St Jerome. Ed. P. Schaff e trad. W. H. Fremantle. Christian Classics Ethereal Library, Nicene and Post-Nicene Fathers, series II, v. 6. Grand Rapids, Michigan: WM. B. Berdmans Publishing Company, 1892, p. 391-402. Disponível em: http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf206.pdf Acesso em: 07 jun. 2018.

______. Against Jovinian. In: ______. The principal works of St Jerome. Ed. P. Schaff e trad. W. H. Fremantle. Christian Classics Ethereal Library, Nicene and Post-Nicene Fathers, series II, v. 6. Grand Rapids, Michigan: WM. B. Berdmans Publishing Company, 1892, p. 779-907. Disponível em: http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf206.pdf Acesso em: 07 jun. 2018.

JUVENAL. Satire VI. In: _____. The satires of Juvenal. Trad. R. Humphries. Bloomington: Indiana University Press, 1958.

MARBODUS REDONENSIS EPISCOPUS. De meretrice. In: MIGNE, Jacques-Paul. Patrologiae cursus completus, Liber decem capitulorum. Series latina. Paris: 1844-1890, 171, cols. 1698-1699. Disponível em: http://www.documentacatholicaomnia.eu/02m/10351123,_Marbodus_Redonensis_Episcopus,_Liber_Decem_Capitulorum,_MLT.pdf Acesso em: 07 jun. 2018.

MAP, Walter. The letter of Valerius to Ruffinus, against marriage .(Dissuasio Valerii ad Ruffinum philosophum nec uxorem ducat). In: ______. De nugis curialium, courtiers’ trifles. Ed. e trad. M. R. James, rev. C.N.L. Brooke and R. A. B. Mynors. Oxford: Clarendon Press, 1983. p. 287-331.

OVID. Amores. In: ______. Ovid: the erotic poems. Trad. P. Green. Harmondsworth: Penguin, 1982.

______. Ars amatoria. In: ______. Ovid: the erotic poems. Trad. P. Green. Harmondsworth: Penguin, 1982.

______. Heroides, amores; art of love, cosmetics, remedies for love, ibis, walnut-tree, sea fishing, consolation; metamorphoses; fasti; tristia, ex ponto. Goold, G.P., et alii (eds.), vols. I-VI. Loeb Classical Library. Cambridge, Mass. / London: HUP, 1977-1989.

_______. The cures for love (remedia amoris). Trad. A. S. Kline, 2001. Disponível em: http://www.poetryintranslation.com/PITBR/Latin/CuresforLove.php. Acesso em: 07 jun. 2018.

VIRGÍLIO. Eneida. Trad. José Victorino Barreto Feio e José Maria da Costa e Silva. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

WALTHER, Hans. Proverbia sententiaeque latinitatis medii aevi. 9 vols. Göttingen: Vandenhoeck and Ruprecht, 1963-1969.

Publicado
2019-01-25
Como Citar
FONSECA, P. C. L. A mulher na tradição satírica no latim medieval e a misoginia em De amore, de André Capelão. Revista Graphos, v. 20, n. 2, p. 121-135, 25 jan. 2019.
Seção
Artigos do Dossiê