Com a palavra, uma mulher: o feminismo e as ligações perigosas

  • Philio Generino Terzakis UFPB
Palavras-chave: As ligações perigosas, Choderlos de Laclos, Feminismo, Romance epistolar, Ponto de vista

Resumo

As ligações perigosas: um romance feminista avant la lettre? É essa pergunta que nos guia neste artigo, no qual nos apoiamos nas reflexões teóricas de Gérard Genette e de autores especializados no romance epistolar e na obra de Choderlos de Laclos. Nesse estudo, privilegiamos a categoria do ponto de vista e o estudo do romance epistolar e da personagem da Marquesa de Merteuil, um tipo de Medeia do Século das Luzes que, embora viúva e sem filhos para assassinar, não hesita em ir até as últimas consequências para viver/sobreviver em uma sociedade dominada pelos homens. Ao dar voz a essa personagem, o escritor francês, que também era um ferrenho defensor da liberdade da mulher, traça um panorama da situação feminina em uma determinada classe da França do século XVIII. Um panorama ainda mais opressor por se tratar de uma mulher jovem, rica e viúva, mas tolhida em sua liberdade. Com a perversidade nuançada pela exibição de seus motivos, Merteuil logra escapar do papel de vilã e se consagrar como uma personagem complexa e de características feministas, ainda que avant la lettre. Entretanto, adaptado inúmeras vezes para o cinema e a TV, o romance de Laclos se transforma e o que nos é mostrado é uma Merteuil vilã, com a perda de todos os seus questionamentos a respeito da situação da mulher. Uma releitura desse romance pode, portanto, evidenciar as regras morais anacrônicas às quais ainda hoje a mulher é submetida.

Biografia do Autor

Philio Generino Terzakis, UFPB
Doutora em Letras pela Universidade Federal da Paraíba. Professora do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Referências

BENVENISTE, Émile. Problèmes de linguistique générale I. Paris: Gallimard, 2000.

CALAS, Frédéric. Le roman épistolaire. Paris: Armand Colin, 2007.

COULET, Henri. Le roman jusqu’à la révolution: histoire du roman en France . 2. ed. Paris: Librairie Armand Colin, 1968. Tome I.

DELON, Michel. P.-A. Choderlos de Laclos: Les liaisons dangereuses. 2. ed. Paris: Presses Universitaires de France, 1990.

GENETTE, Gérard. Discours du récit: essai de méthode. Éditions du Seuil: Paris, 2007.

HORÁCIO. Arte poética. In: ARISTÓTELES, HORÁCIO, LONGINO. A poética clássica. Tradução Jaime Bruna. São Paulo: Editora Cultrix, 2005. p. 55-68.

HUMBERT, Brigitte E. De la lettre à l’écran: Les liaisons dangereuses. Amsterdam, Atlanta: Éditions Rodopi, 2000.

LACLOS, Choderlos de. OEuvres complètes. Paris: Gallimard, 2007.

MALRAUX, André. Préface. In: LACLOS, Choderlos de. Les liaisons dangereuses. Paris: Gallimard, 2007. p. 7-22.

MAY, Georges. Le dilemme du roman au XVIIIe siècle. Paris: Presses Universitaires de France, 1963.

POMEAU, René. Laclos ou le paradoxe. Paris: Hachette, 1993.

ROUANET, Sérgio Paulo. O desejo libertino entre o iluminismo e o contra-iluminismo. In: NOVAES, Adauto (Org.). O desejo. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p. 167-196.

ROUSSET, Jean. Forme et signification: essais sur les structures littéraires de Corneille à Claudel. Paris: Librairie José Corti, 1962.

SEYLAZ, Jean-Luc. Les liaisons dangereuses et la création romanesque chez Laclos. Paris: Droz, 1998.

TERZAKIS, P. G. As ligações perigosas na literatura e no cinema: ponto de vista e construção de sentidos. 2013. 171 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

TOMACHEVSKI, B. Temática. In: EIKHENBAUM, Boris et al. Teoria da literatura: formalistas russos. Tradução Ana Mariza Ribeiro Filipouski et al. Porto Alegre: Editora Globo, 1973, p. 169-204.

VAILLAND, Roger. Laclos. Paris: Éditions du Seuil, 1953. (Collection Écrivains de toujours).

VERSINI, Laurent. Le roman le plus intelligent: Les liaisons dangereuses de Laclos. Paris: Honoré Champion Éditeur, 1998.

ZOLIN, Lúcia Osana. Literatura de autoria feminina. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia Osana (org.). Teoria literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: Eduem, 2009. p. 327-336.

Publicado
2019-01-25
Como Citar
TERZAKIS, P. G. Com a palavra, uma mulher: o feminismo e as ligações perigosas. Revista Graphos, v. 20, n. 2, p. 136-152, 25 jan. 2019.
Seção
Artigos do Dossiê