Bioficção em Querido Diego, te abraza quiela (1985), de Elena Poniatowska: uma leitura enlutada

  • Dênis Moura de Quadros Universidade Federal do Rio Grande
  • Antônio Carlos Mousquer Universidade Federal do Rio Grande
Palavras-chave: Bioficção, Biografia, Vidas imaginárias, Luto, Angelina Beloff

Resumo

A bioficção (BOLAÑOS, 2017) (re)escreve a biografia de figuras esquecidas e silenciadas pela História, o pouco que conseguimos encontrar sobre elas sendo escasso demais para reconstruir registros dessa natureza. Para tal finalidade, a ficção serve como base. Assim, propomos neste artigo uma leitura, pelo viés do luto, de Querido Diego, te abraza Quiela (1985), em que Elena Poniatowska resgata e reconta uma pequena parte da biografia da artista plástica Angelina Beloff (1879-1969?), descolando sua vida do epíteto de “primeira esposa de Diego Rivera”.

Biografia do Autor

Dênis Moura de Quadros, Universidade Federal do Rio Grande
Doutorando em Letras, área de concetração História da Literatura, pela Universidade Federal do Rio Grande- FURG, bolsista CAPES
Antônio Carlos Mousquer, Universidade Federal do Rio Grande
Possui Mestrado em Lingüística e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1993), Doutorado em Lingüística e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2004) e Pós doutorado pela Université Sorbonne Nouvelle Paris 3 (bolsa CAPES - Estágio Sênior- Sup. Prof. Dr. Michel Collot). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas:Literatura sul-rio-grandense, poesia e paisagem.

Referências

ABRAHAM, Nicolas; TÖROK, Maria. A casca e o núcleo. Trad. Maria José R. Faria Coracini. São Paulo: Escuta, 1995.

ALLOUCH, Jean. Erótica del duelo en tiempos de la muerte seca. Trad. Silvio Mattoni. Buenos Aires: El cuenco de plata, 2011.

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1979.

BOLAÑOS, Aimée González. Ofício de lectora. Rio Grande: Ed. FURG, 2016.

BUTLER, Judith. Vida precária: El poder del duelo y la violencia. Buenos Aires: Paidós, 2006.

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. In: _____. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Trad. Jayme Salomão. V. 14. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

FREUD, Sigmund. O estranho. In: _____. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Trad. Jayme Salomão. V. 17. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

GUERRERO OLAVARRIETA, Ana Paula. Angelina Beloff como misionera cultural: uma revolución de su arte. Monograma. Revista Iberoamericana de Cultura y Pensamiento, n. 1, p. 177-193, 2017.

LACAN, Jacques. O eu na teoria de Freud e na técnica da psicanálise (1954-1955). Trad. Marie Christine Lasnik Penot e Antonio Luiz Quinet de Andrade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

LACAN, Jacques. A lógica do fantasma. Seminário 1966-1967. Trad. Letícia Fonseca. Recife: Centro de Estudos Freudianos do Recife, 2008.

NASIO, Juan-Davi. A dor de amar. Trad. André Telles e Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

PONIATOWSKA, Elena. Querido Diego, te abraza Quiela. México: Biblioteca Era, 1985.

Publicado
2020-01-30
Como Citar
MOURA DE QUADROS, D.; MOUSQUER, A. C. Bioficção em Querido Diego, te abraza quiela (1985), de Elena Poniatowska: uma leitura enlutada. Revista Graphos, v. 21, n. 3, p. 46-61, 30 jan. 2020.