Literatura indígena brasileira: entre tradição, crítica e resistência

  • Leno Francisco Danner UFRO
  • Julie Dorrico PUC-RS
  • Fernando Danner UFRO
Palavras-chave: Literatura Indígena, Tradição, Crítica, Resistência, Desconstrução

Resumo

Argumentaremos sobre a literatura indígena brasileira produzida a partir da década de 1990 como uma perspectiva estético-política que entrelaça tradição ancestral com e como crítica do presente, resistência cultural e luta política, aliando-se profundamente ao Movimento Indígena brasileiro surgido a partir de fins de 1970 e, em verdade, tornando-se seu instrumento de legitimação normativa. A literatura indígena é posicionamento político e práxis pedagógica dos indígenas por si mesmos e desde si mesmos, direcionados à politização da questão indígena a partir de um profundo diálogo com a sociedade civil acerca de nossa constituição sociocultural e institucional. Assim, propomos como chave de leitura para a literatura indígena sua vinculação ao Movimento Indígena, sua politização radical e sua utilização da tradição como crítica do presente enquanto ferramentas metodológicas para o acesso a ela e, principalmente, para que não se perca de vista seu sentido e sua orientação profundamente políticos e politizantes.

Biografia do Autor

Leno Francisco Danner, UFRO
Doutor em Filosofia (PUCRS). Professor de Filosofia e de Sociologia no Departamento de Filosofia da Fundação Universidade Federal de Rondônia.
Julie Dorrico, PUC-RS
Doutoranda em Teoria Literária pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
Fernando Danner, UFRO
Doutor em Filosofia (PUCRS). Professor de Filosofia no Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Referências

ALMEIDA, Maria Inês de; QUEIROZ, Sônia. Na captura da voz: as edições da narrativa oral no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica; FALE UFMG, 2004.

JEKUPÉ, Olívio. Literatura escrita pelos povos indígenas. São Paulo: Scortecci, 2009.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. Encontros. Organização de Sergio Cohn. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2015.

KRENAK, Ailton. Ailton Krenak. Organização de Sergio Cohn e de Idjahure Kadiwel. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2017.

MUNDURUKU, Daniel. Memórias de índio: uma quase autobiografia. Porto Alegre:

EDELBRA, 2016.

MUNDURUKU, Daniel. O caráter educativo do movimento indígena brasileiro (1970- 1990). São Paulo: Paulinas, 2012.

MUNDURUKU, Daniel. Mundurukando 2: sobre vivências, piolhos e afetos – roda de conversa com educadores. Lorena: U’KA Editorial, 2017.

POTIGUARA, Eliane. Metade cara, metade máscara. São Paulo: Global, 2004.

ROMERO, Francisco Javier. La literatura indígena mexicana en búsqueda de uma identidad nacional. In: XXXVIII Congreso Internacional Instituto Internacional de Literatura Iberoamericana Independencias: Memoria y Futuro, 9 a 12 de junio de 2010, Georgetown University, com colaboración de George Washington University y Universityof Maryland, College Park. Disponível em: http://www.iiligeorgetown2010.com/2/pdf/Romero.pdf. Acesso em: 10 fev. 2018.

THIÉL, Janice. Pele silenciosa, pele sonora: a literatura indígena em destaque. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

TUKANO, Álvaro. Álvaro Tukano. Organização de Sergio Cohn e de Idjahure Kadiwel. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2017.

VALENTE, Rubens. Os fuzis e as flechas: história de sangue e resistência indígena na ditadura. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

WERÁ, Kaká. Kaká Werá. Organização de Sergio Cohn e de Idjahure Kadiwel. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2017.

WERÁ, Kaká. Ore Awé Roiru’a Ma: todas as vezes que dissemos adeus. São Paulo:

TRIOM, 2002.

WERÁ, Kaká. A terra dos mil povos: história indígena brasileira contada por um índio. São Paulo: Peirópolis, 1998.

ZANCAN, Márcia Rejane Kristiuk. “A literatura canônica e a voz do indígena”. Litterata, vol. 6/2, jul-dez, ISSN 2237-0781, p. 59-70, Ilhéus, 2016.

Publicado
2019-07-04
Como Citar
DANNER, L. F.; DORRICO, J.; DANNER, F. Literatura indígena brasileira: entre tradição, crítica e resistência. Revista Graphos, v. 21, n. 1, p. 212-238, 4 jul. 2019.
Seção
Artigos do Dossiê