A Heterossexualidade compulsória e o continuum lésbico na graphic memoir Bordados, de Marjane Satrapi

  • Renata Gonçalves Gomes Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Isadora Teixeira de Lira UFPB
Palavras-chave: Bordados, Marjane Satrapi, Memória gráfica, Heterossexualidade compulsória, Continnum lésbico

Resumo

Este trabalho analisa a obra Bordados (2010), de Marjane Satrapi, enquanto obra do gênero graphic memoir, à luz da crítica feminista. Sendo assim, o artigo está dividido em seis seções a fim de definir o gênero graphic memoir a partir de Dalmaso (2015), contextualizar a obra de Satrapi e analisá-la a partir dos conceitos de heterossexualidade compulsória e existência lésbica, desenvolvidos por Rich (2010). Por fim, entende-se que Bordados é uma relevante obra do século XXI do gênero graphic memoir que expõe vivências e visões feministas de resistência no Irã através de vozes coletivas.

Biografia do Autor

Renata Gonçalves Gomes, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Docente da Universidade Federal da Paraíba. Doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina (2017) e coordenadora do projeto IC/UFPB/CNPq Vertentes da Crítica Feminista Estadunidense e do Grupo de Estudos de Crítica Feminista Estadunidense. E-mail: gomex10@hotmail.com.

Referências

BEAUVOIR, Simone. O Segundo Sexo. 2. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967.

BEARMAN, Joshua. An Interview with Marjane Satrapi. The Believer Magazine, Las Vegas, n. 36, ago. 2006. Disponível em: <https://believermag.com/an-interview-withmarjane-satrapi/>. Acesso em: 30 jun. 2019.

DALMASO, Renata. Disability and metaphor in the graphic memoir. 2015. 171 f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-graduação em Inglês – Estudos Linguísticos e Literários, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

DONALDSON, S. Olivia. A Comic-Book Look at Cosmopolitanism and Feminism: Let’s Talk about Marjane Satrapi’s Broderies. Women in French Studies, Baltimore, v. 26(1), p.114 – 130, 2018. Disponível em: <https://muse.jhu.edu/article/709579>. Acesso em: 30 jun. 2019. DOI:10.1353/wfs.2018.0029

MARTIN, Lauren. Audre Lorde, Adrienne Rich, and Alice Walker’s Speech At The National Book Award Ceremony Will Make You Cry. Disponível em: <https://wordsofwomen.com/audre-lorde-adrienne-rich-and-alice-walkers-speech-at-thenational-book-award-ceremony-will-make-you-cry/>. Acesso em: 05 maio 2019.

MCCLOUD, Scott. Desvendando os quadrinhos. Tradução de Helcio de Carvalho e Marisa do Nascimento Paro. São Paulo: M. Books, 2005.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Tradução de Carlos Guilherme do Valle. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 4, n. 05, 27 nov. 2012, p.17-44.

ROOT, R.; SATRAPI, M. Interview with Marjane Satrapi. Project Muse. Fourth Genre: Explorations in Nonfiction, 9(2), 147-157, 2007.

SATRAPI, Marjane. Bordados. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TRUTH, Sojourner. Ain’t I a Woman? Akro: Ohio, 1851.

WALKER, Alice. Em busca do jardim de nossas mães. Tradução de Letícia Cobra Lima. Disponível em:<https://drive.google.com/file/d/0B8tOHy38biTsWnFtQ1ZmQVkyUUU/view>. Acesso em: 30 jun. 2019.

Publicado
2020-01-30
Como Citar
GONÇALVES GOMES, R.; LIRA, I. T. DE. A Heterossexualidade compulsória e o continuum lésbico na graphic memoir Bordados, de Marjane Satrapi. Revista Graphos, v. 21, n. 3, p. 186-203, 30 jan. 2020.