Entre o realismo e o testemunho: Crônicas da vida operária, de Roniwalter Jatobá

  • Éderson de Oliveira Cabral Universidade Feevale
  • Ernani Mügge Universidade Feevale
Palavras-chave: Realismo, Testemunho, Experiência, Trabalho, Roniwalter Jatobá

Resumo

Este artigo apresenta questões relacionadas aos conceitos de testemunho, desenvolvidas por Giorgio Agamben, e de realismo, trabalhadas por Federico Bertoni. Esses conceitos são aplicados à obra Crônicas da vida operária, de Roniwalter Jatobá, sobre a qual críticos e o próprio autor tecem considerações a partir da ótica do testemunho. Toma-se, como objeto de reflexão, tais comentários e se problematiza os efeitos do real, evidenciando que a literatura de via testemunhal é uma conexão de universos, isto é, uma intersecção entre o real e o ficcional, a qual pode ser uma chave de acesso ao pensamento crítico em relação ao universo do trabalho.

Biografia do Autor

Éderson de Oliveira Cabral, Universidade Feevale
Éderson de Oliveira Cabral, assinatura Éder Cabral, é Doutorando no Programa de Pós-graduação em Processos e Manifestações Culturais na Universidade FEEVALE, com período sanduíche na Universidade de Bolonha - UNIBO; Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS; Especialista em Língua Espanhola pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS; Licenciado em Letras-Português/Espanhol pela UNISINOS. Possui experiência no ensino de Língua Espanhola, Língua Portuguesa e Literatura. Tem como área de concentração os seguintes temas: linguagem, atividade de trabalho, cultura, literatura brasileira, contextos específicos e aprendizagem.
Ernani Mügge, Universidade Feevale
Possui graduação em Letras Português Alemão pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1991), Especialização em Linguística do Texto pela mesma Universidade (1993) e mestrado em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001). É doutor em Literatura Brasileira, Portuguesa e Luso-africana pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente, é professor e pesquisador da Universidade Feevale, atuando no PPG em Processos e Manifestações Culturais e no Mestrado Profissional em Letras. Atua no Grupo de Pesquisa Linguagens e Manifestações Culturais, constituído pelas linhas de pesquisa "Linguagens estéticas: processos e produção" e "Aquisição e desenvolvimento da linguagem". Entre outras publicações, é co-autor do livro Literatura na Escola - Propostas para o Ensino Fundamental (Artmed). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura e metodologia de ensino da literatura.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que resta de Auschwitz: o arquivo e o testemunho (Homo Sacer III). São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral. São Paulo: Nacional/ EDUSP, t. 1, 1976.

______. O Vocabulário das Instituições Indo-europeias. v. 2: Poder, Direito, religião. Campinas: UNICAMP, 1995b.

BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: _____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERTONI, Federico. Realismo e letteratura: una storia possibile. Torino: Einaudi editore, 2007.

BEVERLEY, John. Against Literature. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1993.

_____; ZIMMERMAN, Marc. Literature and Politics in the Central America. Austin: University of Texas Press, 1990, p. 177.

CRU, Jean N. Du témoignage. Paris: Pauvert, 1967.

______. Témoins. Essai d’analyse et de critique des souvenirs des combattants édités em français de 1915 à 1928. Nancy: Presses universitaires de Nancy, 2006.

FLUSSER, Vilém. Contravisão. Tradução de Rui Matoso. Disponível em: <http://www.flusserstudies.net/node/319>. Acesso em: 24 fev. 2019.

FUX, Jacques. W ou o testemunho da infância. In: Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 48, n. 4, p. 459-466, out./dez. 2013.

JATOBÁ, Roniwalter. Contos antológicos de Roniwalter Jatobá. Organização e seleção de texto de Luiz Ruffato. São Paulo: Nova Alexandria, 2009.

LAFETÁ, João Luiz. O romance atual. In: _____. A dimensão da noite (org. Antonio Armoni Prado). São Paulo: Duas cidades/Editora 34, 2004.

LEVI, Primo. É isto um homem?. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

_____. Atrégua. São Paulo: Planeta de Agostini, 2004 114

PEREC, Georges. W ou a memória da infância. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

PENNA, João Camilo. Escritos da sobrevivência. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013.

RICOEUR, Paul. O entrecruzamento da história e da ficção. In: _______. Tempo e narrativa. Tomo III. Campinas: Papirus, 1997.

RUFFATO, Luiz. Roniwalter Jatobá e a literatura proletaria. In: JATOBÁ, Roniwalter. Contos antológicos de Roniwalter Jatobá. Organização e seleção de texto de Luiz Ruffato. São Paulo: Nova Alexandria, 2009.

_____. Literatura e trabalho: entrevista com Luiz Ruffato. In: Eixo Roda, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, 2018.

SELIGMANN, Márcio S. O testemunho como chave ética. 2018 (48m16s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=08RKcZ5qfx8>. Acesso em: 19 de dez. 2018.

______. O local do testemunho. In: Revista Tempo e Argumento. Florianópolis, v. 2, n. 1, 2010.

______. A literatura de testemunho e a afirmação da vida. In: IHU On-Line, edição 344, set. 2010b.

______. O local da diferença. São Paulo: Editora 34, 2005.

STERN, Mario Rigoni. Arboreto salvatico. Torino: Einaudi, 1991.

TZVETAN, Todorov. Introduction à la littérature fantastique. Ciudad de México: Premia, 1981.

Publicado
2020-01-30
Como Citar
CABRAL, ÉDERSON DE O.; MÜGGE, E. Entre o realismo e o testemunho: Crônicas da vida operária, de Roniwalter Jatobá. Revista Graphos, v. 21, n. 3, p. 91-114, 30 jan. 2020.