Morfologia e Rendimento de Biomassa da Palma Miúda Irrigada sob Doses de Adubação Orgânica e Intensidades de Corte

  • Margareth Maria Teles do Rego Bolsista PNPD - UFRN/EMPARN, Departamento de Produção Animal, Natal, RN, Brasil.
  • Guilherme Ferreira da Costa Lima Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária/Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMBRAPA/EMPARN, Departamento de Produção Animal, Parnamirim, RN, Brasil.
  • José Geraldo Medeiros da Silva Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte - EMPARN, Departamento de Produção Animal, Parnamirim, RN, Brasil.
  • Fernanda Daniele Gonçalves Dantas Mestranda da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Zootecnia, Natal, RN, Brasil.
  • Florisvaldo Xavier Guedes Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte - EMPARN, Departamento de Produção Animal, Parnamirim, RN, Brasil.
  • Raimundo Nonato Braga Lôbo Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária /EMBRAPA Caprinos e Ovinos, Sobral, CE, Brasil.

Resumo

Objetivou-se avaliar os efeitos da adubação orgânica e intensidades de corte sobre as características morfológicas e a produção de matéria verde e seca da palma Miúda (Nopalea cochenillifera) adensada e irrigada. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado em parcelas subdivididas, onde as adubações orgânicas (20, 40 e 60 Mg ha-1) constituíram as parcelas e as intensidades de corte (deixando somente o cladódio mãe, todos os cladódios primários e todos os secundários) as subparcelas, com seis repetições. O solo foi classificado como Cambissolo Háplico Carbonático Típico e a água da irrigação, C4S1T3 (5,25 dS.m-1), em espaçamento 2,0 x 0,10 m (50.000 plantas ha-1). A lâmina de água aplicada durante o experimento foi de 2,5 mm a cada sete dias ou 10 mm por mês. O sistema de irrigação utilizado foi o de gotejamento em fileiras simples. As intensidades de corte e doses de esterco bovino influenciaram a altura de plantas, número de cladódios por planta, índice de área de cladódio (IAC), área de cladódio (AC), produção de matéria verde (PMV) e seca (PMS). O comprimento, largura, perímetro e espessura dos cladódios variaram com as intensidades de corte, enquanto a adubação orgânica não influenciou estas características. A maior PMS (30,47 Mg ha-1ano-1) foi obtida quando a intensidade de corte foi conservando todos os cladódios secundários e com aplicação de 37,5 Mg ha-1ano-1de esterco bovino.

DOI: 10.15528/2176-4158/rcpa.v16n2p118-130

Biografia do Autor

Margareth Maria Teles do Rego, Bolsista PNPD - UFRN/EMPARN, Departamento de Produção Animal, Natal, RN, Brasil.

Pesquisador da Embrapa desde 1978

Mestre e Ph.D área de forragicultura

Atual Coordenador de Pesquisa e Produção Animal da EMPARN

Publicado
2015-09-16
Como Citar
Rego, M. M. T. do, Lima, G. F. da C., Silva, J. G. M. da, Dantas, F. D. G., Guedes, F. X., & Lôbo, R. N. B. (2015). Morfologia e Rendimento de Biomassa da Palma Miúda Irrigada sob Doses de Adubação Orgânica e Intensidades de Corte. Revista Científica De Produção Animal, 16(2). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/rcpa/article/view/42800
Seção
Artigos