Forragens conservadas para o semiárido nordestino: suporte alimentar e potencial de mercado

  • Guilherme Ferreira da Costa Lima
  • Fernanda Daniele Gonçalves Dantas
  • Claudio Adriano Correia de Lima

Resumo

As tecnologias de conservação de forragens, como a ensilagem e a fenação, associadas ao manejo da palma forrageira, representam ferramentas indispensáveis na construção de modelos pecuários lucrativos, particularmente para as pequenas e médias propriedades da região semiárida brasileira. A conexão desses modelos ao mercado consumidor por meio de uma cadeia de agroindústrias de produtos de origem animal, com alto valor agregado, poderá representar uma esperança de emprego e renda para uma população de 22 milhões de habitantes, que aguarda ansiosa por opções que não incluam o êxodo rural. Embora possa parecer contraditória a recomendação da pecuária como atividade viável para uma região com reconhecida fragilidade ambiental, ela representa uma das poucas opções de negócio para os sistemas de produção em regime de sequeiro. Esta revisão procurará abordar as espécies forrageiras e os métodos de conservação disponíveis e com maior aptidão para proporcionar maior suporte forrageiro aos rebanhos da região, particularmente nos períodos de seca. Será abordado ainda o mercado existente de forragens conservadas, empresas envolvidas, restrições para a prestação de serviços de conservação de forragens e novas opções de alimentos conservados existentes no mercado.
Publicado
2019-05-13