VIVÊNCIAS URBANAS: FESTAS E VIDA COTIDIANA NA VILA DE CAMPANHA DA PRINCESA - MINAS GERAIS (SÉCULO XIX)

Autores

  • Patrícia Vargas Lopes de Araújo

Resumo

Este artigo discute questões relacionadas à vivência urbana e à vida cotidiana a partir da análise dos festejos públicos ocorridos na Vila de Campanha da Princesa, em Minas Gerais, na primeira metade do século XIX. Busca-se refletir sobre as relações de sociabilidades estabelecidas entre os grupos sociais, a preocupação com o ordenamento urbano e as ações políticas estabelecidas por meio da Câmara Municipal. A Vila de Campanha da Princesa, a mais antiga do sul de Minas Gerais, como outras cidades mineiras, surgiu em decorrência das descobertas auríferas. Elevada a vila em 1798, por alvará da rainha D. Maria I, tornou-se um dos núcleos urbanos mais expressivos do século XIX, destacando-se pela participação de sua elite na vida política do Império brasileiro, bem como por significativa inserção econômica local e regional, uma vez que se encontrava localizada em região estratégica entre São Paulo e Rio de Janeiro, constituindo-se como fonte abastecedora dessas praças e do interior da província mineira. Dessa maneira, torna-se relevante entender como as práticas festivas permitem compreender o modo de vida urbano, bem como as diretrizes políticas vinculativas a um projeto político de construção da Nação e da identidade nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Como Citar

DE ARAÚJO, P. V. L. VIVÊNCIAS URBANAS: FESTAS E VIDA COTIDIANA NA VILA DE CAMPANHA DA PRINCESA - MINAS GERAIS (SÉCULO XIX). Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 27, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/16428. Acesso em: 21 jan. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: História e Práticas Cotidianas