O ECONOMISTA, O HISTORIADOR E O MÉTODO COMPARATIVO: NOTAS PARA UMA ANÁLISE EM PERSPECTIVA DA HISTÓRIA ECONÔMICA EM CELSO FURTADO E CIRO FLAMARION CARDOSO

Autores

  • Elio Chaves Flores

Resumo

O presente artigo relata a historicidade do método comparativo experimentado no Brasil a partir das abordagens metodológicas do “economista” Celso Furtado e do historiador Ciro Flamarion Cardoso. O contexto histórico considerado, 1948-1991, em que os dois autores realizaram suas principais pesquisas e elaboraram sofisticadas reflexões teóricas, também não deixa de ser temporalidade da “história econômica” com o viés social característico dos estudos sobre capitalismo, escravidão e subdesenvolvimento. Colocar em perspectiva o pensamento de Celso Furtado e Ciro Flamarion Cardoso, a partir de suas opções metodológicas, visa contribuir para a reflexão da história comparada no Brasil contemporâneo. Aqui, assume-se a hipótese de que a rigorosa aplicação do método comparativo por Celso Furtado e Ciro Flamarion Cardoso ainda tem pouca visibilidade entre os seus comentadores. Também parece inegável que os dois autores, colocados em perspectiva, construíram e deixaram um legado para a história comparada.

Downloads

Publicado

2013-12-31

Como Citar

FLORES, E. C. O ECONOMISTA, O HISTORIADOR E O MÉTODO COMPARATIVO: NOTAS PARA UMA ANÁLISE EM PERSPECTIVA DA HISTÓRIA ECONÔMICA EM CELSO FURTADO E CIRO FLAMARION CARDOSO. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 29, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/19829. Acesso em: 5 maio. 2021.

Edição

Seção

Dossiê História e História Econômica