IDENTIDADE JUDAICA EM TRÂNSITO: MIGUEL FRANCÊS, PRIMEIRO RENEGADO DO BRASIL

  • Ronaldo Vainfas
Palavras-chave: Judeus Novos, Brasil holandês, Inquisição Portuguesa.

Resumo

Este artigo trata do percurso de um judeu novo no Brasil holandês (1630-1654), Miguel Francês. Educado em Amsterdã, onde chegou menino, no início do século XVII, Miguel foi circuncisado e adquiriu o nome judeu de Davi, sendo daí em diante conhecido como Davi Francês. Pertencia ao ramo pobre de uma família de cristãos novos importantes, com destaque para o sábio, e grande mercador, Manuel Bocarro Francês. Miguel ou Davi Francês chegou no Recife em 1639, durante o apogeu da Nova Holanda sob o governo de Maurício de Nassau. Em sua passagem pelo Brasil, ele renegou o judaísmo e se tornou um dos principais delatores de judeus ao Santo Ofício de Lisboa. Nnao escapou do processo inquisitorial, mas recebeu pena leve, em 1647. O artigo explora as narrativas de Miguel e estabelece relações entre suas mudanças religiosas e os conflitos familiares que ele viveu. Um exemplo típico das ambivalências que afligiam os judeus novos portugueses na Holanda e suas colônias.

Biografia do Autor

Ronaldo Vainfas
Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo. Professor Titular de História Moderna no Departamento e na Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense.
Publicado
2014-06-30
Como Citar
VAINFAS, R. IDENTIDADE JUDAICA EM TRÂNSITO: MIGUEL FRANCÊS, PRIMEIRO RENEGADO DO BRASIL. Sæculum – Revista de História, n. 30, 30 jun. 2014.
Seção
Dossiê: História e História das Religiões