SOBRE ALGUNS PROBLEMAS E POSSIBILIDADES DO USO DO ROMANCE NOS ESTUDOS HISTÓRICOS

  • Paulo Rodrigo Andrade Haiduke
Palavras-chave: Romance, Campo Literário, História Cultural.

Resumo

O presente artigo encaminha uma discussão sobre algumas questões colocadas ao historiador pela abordagem do gênero romance como possibilidade de conhecimento histórico, ou seja, como uma suposta fonte ou documento. Entre os diversos problemas que esta abordagem suscita, destaca-se de imediato o estatuto literário e ficcional do gênero tratado, o que causa no princípio certo receio aos historiadores habituados, pelo menos desde o século XIX, pela buscar do estabelecimento da fronteira entre os dados verídicos e os falsos existentes nos documentos. De fato, o romance é um gênero ficcional, mas isto não impede que ele seja também uma forma de reflexão sobre as culturas e sociedades nas quais ele foi escrito, publicado e lido. Há pelo menos três ou quatro décadas a história, principalmente sua nova perspectiva cultural, vem atentando mais para estas problemáticas. Pretendo aqui, portanto, discutir algumas das primeiras e principais questões teóricas acerca da abordagem do romance pela perspectiva historiográfica, utilizando para isto as discussões de alguns autores, com destaque Michel Foucault e Pierre Bourdieu, dos quais as obras foram extremamente influentes nesta nova guinada da história cultural.

Biografia do Autor

Paulo Rodrigo Andrade Haiduke
Doutorando em História pela Universidade Federal do Paraná. Bolsista Capes.
Publicado
2014-06-30
Como Citar
HAIDUKE, P. R. A. SOBRE ALGUNS PROBLEMAS E POSSIBILIDADES DO USO DO ROMANCE NOS ESTUDOS HISTÓRICOS. Sæculum – Revista de História, n. 30, 30 jun. 2014.