DISCIPLINA ECLESIÁSTICA E RELAÇÕES DE PODER NA IGREJA PRESBITERIANA DE FORTALEZA AO FINDAR DO SÉCULO XIX

Autores

  • Sergio Willian de Castro Oliveira Filho Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha

Palavras-chave:

Transgressão. Disciplina Eclesiástica. Protestantismo.

Resumo

Ao findar do século XIX a cidade de Fortaleza passou a receber influência direta do Protestantismo de Missão por intermédio da Igreja Presbiteriana e algumas pessoas residentes na cidade tornaram-se prosélitos da nova fé. Porém, não se tratava apenas de um novo modo de vivenciar o sagrado; os missionários norteamericanos encarregados deste projeto traziam consigo uma cultura carregada de valores morais estranhos à população fortalezense. Este artigo tem por objetivo discorrer sobre os atos de transgressão à nova cultura moral que passaram a ser comuns no seio da Igreja Presbiteriana de Fortaleza, inclusive entre conversos de longa data e outros consagrados a altos cargos na instituição, entre os anos de 1890 e 1899. Tomando por aporte teórico os conceitos de “punição ideal” e “poder” de Michel Foucault, chegamos à conclusão de que os atos de transgressão seguidos pela imposição da disciplina eclesiástica faziam parte de uma sinuosa rede cotidiana de relações de poder tecida na constituição da Igreja Presbiteriana de Fortaleza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Willian de Castro Oliveira Filho, Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha

Doutorando em História pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisador do Departamento de História da Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

OLIVEIRA FILHO, S. W. de C. DISCIPLINA ECLESIÁSTICA E RELAÇÕES DE PODER NA IGREJA PRESBITERIANA DE FORTALEZA AO FINDAR DO SÉCULO XIX. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 32, p. 55, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/27090. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

Dossiê