A ESCRITA DA HISTÓRIA NO BRASIL OITOCENTISTA: O LUGAR DA PROVÍNCIA DO CEARÁ

Autores

  • Leandro Maciel Silva UFSC

Palavras-chave:

Brasil Oitocentista, Escrita da História, Tristão de Alencar Araripe.

Resumo

O objetivo do presente artigo é perceber como as histórias provinciais foram pensadas e (re) conhecidas por alguns dos pronunciamentos mais importantes do IHGB em relação a escrita da história nacional no século XIX. Os documentos analisados serão: “Discurso no ato de estatuir-se o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro”, de Januário da Cunha Barbosa, publicado na RIHGB em 1839; a monografia “Como se deve escrever a história do Brasil”, de Karl Friederich Phillipe von Martius, escrita em 1843 e publicada na RIHGB em 1845; e a “Dissertação acerca do sistema de se escrever a história antiga e moderna do Império do Brasil”, de Raimundo José da Cunha Matos, escrita em 1838 e publicada na RIHGB em 1863. Pretendo também apresentar um projeto de escrita da história provincial subjugado ao IHGB, que concedeu o posto de sócio ao seu autor, o cearense Tristão de Alencar Araripe. A obra chama-se História da Província do Ceará – desde os tempos primitivos até 1850, publicada em 1867.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Maciel Silva, UFSC

Doutorando em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista Capes-DS.

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

SILVA, L. M. A ESCRITA DA HISTÓRIA NO BRASIL OITOCENTISTA: O LUGAR DA PROVÍNCIA DO CEARÁ. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 33, p. 339–356, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/27730. Acesso em: 19 jan. 2022.