Quando a história fala pela boca da classe dominante: a história da historiografia brasileira como crítica da ideologia (1973)

Autores

  • Diego José Fernandes Freire Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2018v39n39.40114

Palavras-chave:

Historiografia brasileira, Anos 1970, Crítica ideológica

Resumo

A partir de um estudo de caso, o presente artigo pretende analisar e discutir a prática da história da historiografia brasileira no contexto dos anos 1970, momento em que o Brasil vivia uma ditadura civil-militar que impunha ao país uma modernização conservadora que atingia, entre outras áreas, a universitária. Analisa-se a tese de doutorado de Pedro Alcântara Figueira, intitulada Historiografia brasileira: 1900-1930 (análise crítica) e defendida em 1974, destacando como tal trabalho pensou e realizou uma história da historiografia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-17

Como Citar

FERNANDES FREIRE, D. J. Quando a história fala pela boca da classe dominante: a história da historiografia brasileira como crítica da ideologia (1973). Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 39, n. 39, p. 335–350, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2018v39n39.40114. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/40114. Acesso em: 19 jan. 2022.