Modelo narrativo e composição da paisagem em Voyage à l`interieur du Brésil

Resumo

O artigo procura entender as narrativas sobre a paisagem presente na obra Voyage à l´interieur Du Brésil do viajante francês August de Saint-Hilaire, amparando-se na perspectiva que o considera como um intérprete da diferença. Aponta, portanto, o seu projeto de escrita ao enfatizar seu lugar de fala e as distinções entre o seu próprio universo e o que descrevia por meio da expectativa de recepção. Seus escritos sobre a paisagem do interior do território brasileiro, além de expressarem aquilo que o viajante vê, tematizam a dimensão cultural a partir do qual descreve. Com a utilização do conceito de sertão, o viajante modela uma representação do mundo, reorientando o conteúdo semântico do termo. Por último, seu projeto de escrita é orientado pela ênfase na paisagem local, mas principalmente pela memória afetiva do autor que intervém constantemente em sua escrita.

Biografia do Autor

Cristiano Alencar Arrais, Universidade Federal de Goiás
Doutor em História. Professor Associado de Teoria da História da Universidade Federal de Goiás
Deusa Maria Boaventura, Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Doutora em Arquitetura e Urbanismo. Professora Adjunto do Programa de Pós-Graduação em História da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.
Publicado
2019-12-15
Como Citar
ARRAIS, C. A.; BOAVENTURA, D. M. Modelo narrativo e composição da paisagem em Voyage à l`interieur du Brésil. Sæculum – Revista de História, v. 24, n. 41, p. 111-123, 15 dez. 2019.