Práticas discursivas acerca do “menor delinquente” – Sergipe (1927-1942)

Resumo

O presente artigo tem como objeto de estudo os dispositivos discursivos acerca do “menor delinquente” sergipano no período de 1927 a 1942 e consiste em recorte de pesquisa feita para o doutorado em Educação. Esta, foi de caráter sócio histórico, embasada na abordagem foucaultiana. Dessa forma, conjuga as asserções de Michel Foucault a partir dos conceitos: dispositivo e discurso. Apresenta como objetivo geral analisar os dispositivos discursivos e disciplinares em relação ao “menor delinquente” em Sergipe no período de 1927 a 1942. Com seus avanços e retrocessos, os discursos apresentavam certa homogeneidade, uma vez que para se constituírem discursos de verdade e compor o campo discursivo do objeto “menor delinquente” tinham que atender a alguns critérios, como a adoção dos saberes das áreas médica e jurídica.

Biografia do Autor

Kátia Regina Lopes Costa Freire, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Educação do Centro de Ensino superior do Seridó.
Publicado
2019-12-15
Como Citar
COSTA FREIRE, K. R. L. Práticas discursivas acerca do “menor delinquente” – Sergipe (1927-1942). Sæculum – Revista de História, v. 24, n. 41, p. 144-160, 15 dez. 2019.