A democracia dos desempregados

o futuro do trabalho nas páginas do Diário Catarinense (1990-2000)

Autores

  • Geovanni Rocha Junior Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n44.57483

Palavras-chave:

Imprensa, Trabalho, Neoliberalismo, História do Tempo Presente

Resumo

Durante a década de 1990, o Brasil passou por profundas transformações nas relações de trabalho, que podem ser observadas por meio da crescente taxa de desemprego e do númerode trabalhadores alocados na informalidade. Neste artigo, pretende-se analisar as narrativas que circularam no jornal Diário Catarinenseacerca de aspectos que dizem respeito à elaboração de novas formas de abordar a temática do trabalho no espaço público,bem como a defesa de um conjunto de valores associados à livre iniciativa, que ganhou notoriedade com os governos de Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso. A linha editorial do jornal defendeu a integração do país ao chamado “Primeiro Mundo”, alegando que havia a necessidade de alçar o país aos ditames de uma modernidade própria do final do século XX. As notícias difundidas nas páginas do periódico, sobretudo na seção dedicada aos assuntos do cotidiano, deixam latente a formação de representações sociais sobre o futuro do trabalho, que ficaria restrito ao aperfeiçoamento profissional devido ao avanço tecnológico e a um arcabouço jurídico menos rígido como forma de combate ao desemprego. Este artigo está inserido na lógica da História do Tempo Presenteà medida que tenta colocar em prática os referenciais teóricos e metodológicos desse domínio do campo da produção histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geovanni Rocha Junior, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Geovanni Rocha Junior é doutorando do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGH/UDESC). Possui graduação em História (2017) e mestrado em História (2019) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Tem experiência na área de História do Brasil República, atuando nos seguintes temas: culturas políticas, imprensa, redemocratização e História do Tempo Presente.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os modos de ser da informalidade. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 107, p. 405-419, 2011.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1998.

CANELLA, Francisco. O movimento dos sem-teto em Florianópolis: mudanças no perfil dos atores e práticas (1990-2013). Revista de Ciências Humanas, v. 50, p. 268-287, 2016.

DELACROIX, Christian. A história do tempo presente, uma história (realmente) como as outras? Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 10, n. 23, p. 39‐79, 2018.

FREIRE, Américo; CARVALHO, Alessandra. As eleições de 1989 e a democracia brasileira: atores, processos e prognósticos. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucilia de Almeida Neves (orgs.). O Brasil Republicano, v. 5. O tempo da Nova República: da transição democrática à crise política de 2016. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018, p. 119-161.

GIOVANAZ, Daniel Piassa. Da conquista do canal 12 à do jornal A Notícia: as articulações políticas que consolidaram o oligopólio da RBS em Santa Catarina. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2015. 289 p. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

GROS, Denise Barbosa. Empresariado e atuação política na Nova República: notas sobre as entidades liberais no Rio Grande do Sul. Indicadores Econômicos FEE, v. 17, n. 4, p. 113-120, 1990.

HERMANN, Nathália Jonaine. “Fiéis, ambiciosos e conservadores”: Jovens brasileiros nas revistas Veja e Isto É (1980-1999). Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2019. 135 p. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação de História da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGH/UDESC), Florianópolis, 2019.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2006.

LUCA, Tania Regia de. Fontes impressas, historiografia e escrita da história. In: LOHN, Reinaldo Lindolfo (org.). História nas bancas de revistas: um país impresso: entre representações sociais e culturas políticas. Ponta Grossa: Todapalavra, 2016, p. 25-47.

LUCA, Tania Regina de. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bassanezi (org.). Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2008, p. 111-153.

MELLO, João Manuel Cardoso de; NOVAIS, Fernando A. Capitalismo tardio e sociabilidade moderna. In: História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea (vol. 4). São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 559-658.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Notícias em disputa: mídia, democracia e formação de preferências no Brasil. São Paulo: Contexto, 2017.

NAPOLITANO, Marcos. Cultura e poder no Brasil contemporâneo. Curitiba: Juruá, 2006.

NORONHA, Eduardo. Ciclo de greves, transição política e estabilização: Brasil, 1978-2007. Lua Nova, São Paulo, 76, p. 119-168, 2009.

PIMENTA, Luis F.; PIMENTA, Margareth de Castro Afeche. Migrantes da pobreza. Políticas públicas e inserção precária em Florianópolis. Anais do V Encontro Nacional da ANPEGE. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2003, v. 1. p. 3336-3345.

POCHMANN, Marcio. Efeitos da internacionalização do capital no mundo do trabalho no Brasil. In: Nafta y Mercosur: Procesos de apertura económica y trabajo. Buenos Aires: Colección Grupos de Trabajo de CLACSO, 2005, p .191-198.

RAMOS, Lauro. A evolução da informalidade no Brasil metropolitano: 1991-2001. Rio de Janeiro, novembro de 2002.

ROUSSO, Henry. A última catástrofe: a história, o presente e o contemporâneo. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2016.

SENNETT, Richard. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2008.

SINGER, Paul. O processo econômico. In: REIS, Daniel Aarão (coord.). Modernização, ditadura e democracia: 1964-2010. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014, p. 183-232.

THOMPSON, Edward P. A formação da classe operária inglesa. Vol. 2, A maldição de Adão. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

ZALUAR, Alba. Para não dizer que não falei de samba: violência no Brasil. In: SCHWARTZ, Luiz (org.) História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea (vol. 4). São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 246-247.

Downloads

Publicado

2021-07-29

Como Citar

ROCHA JUNIOR, G. A democracia dos desempregados: o futuro do trabalho nas páginas do Diário Catarinense (1990-2000). Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 26, n. 44, p. 86–105, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n44.57483. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/57483. Acesso em: 28 set. 2021.