A prevenção das moléstias e a manutenção da saúde: as iniciativas de puericultura em Teresina- PI (1931-1944)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n46.62066

Palavras-chave:

História da saúde, Puericultura, Maternidade, Infância

Resumo

O artigo tem como objetivo uma análise sobre as iniciativas de puericultura propostas pelos profissionais da medicina, de caráter preventivo, com a intenção de proteger a saúde infantil em Teresina, capital do Piauí, durante os anos de 1931 a 1944. Para isso, as orientações médicas eram realizadas com base na instrução das mulheres visando o exercício da maternidade de forma científica que, frequentemente, eram opostas às práticas de cuidado infantil adquiridas no senso comum. A proteção à saúde infantil começava a ocorrer antes da concepção, transcorria o período gestacional e continuava após o nascimento dos filhos, estendendo-se até os primeiros anos de vida, etapa que requeria mais cuidados. As práticas de puericultura estavam inseridas no contexto das políticas do governo central, que incluiu a saúde pública como uma de suas principais áreas de atuação, em que pese o fato de que o funcionamento ocorria a partir da descentralização executiva, assumindo dimensões próprias no Piauí.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joseanne Zingleara Soares Marinho, Universidade Estadual do Piauí

Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná-UFPR. Exerce a função de Professora Adjunta da Universidade Estadual do Piauí-UESPI no Campus Poeta Torquato Neto. Atua como docente do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória/UESPI). É Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em História do Brasil (PPGHB/UFPI).

Referências

ABREU, Jean Luiz Neves. A educação física e moral dos corpos: Francisco de Mello Franco e a medicina luso-brasileira em fins do século XVIII. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. XXXII, n. 2, p. 65-84, 2006.

ACADEMIA NACIONAL DE MEDICINA (ANM). Antônio Fernandes Figueira (1863-1928). 2021. Disponível em: https://www.anm.org.br/. Acesso em: 05 ago. 2021.

ASSUNÇÃO, Vitorino de. Mortalidade infantil em Teresina: defesa sanitária da criança. Revista da Associação Piauiense de Medicina, Teresina, n.1, p. 10-21, 1939.

CASTRO SANTOS, Luiz Antônio de. Poder, ideologias e saúde no Brasil da Primeira República: ensaio de sociologia histórica. In: HOCHMAN, Gilberto; ARMUS, Diego (orgs.). Cuidar, controlar, curar: ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2004, p. 249-293.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2005.

Construção da Casa da Criança. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano XIII, n. 115, p. 1, 18 de set. de 1943.

Curso de Puericultura na Escola Normal. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano X, n. 185, p. 5, 17 de ago. de 1940.

Decreto Estadual nº 1.358. Aprova os planos de programa e orientações metodológicas da Escola Normal Oficial. Diário Oficial do Piauhy, Theresina, anno II, n. 60, p. 3-16, 4 de mar. de 1932.

Decreto Federal nº 2.024. Organiza a proteção à infância, à maternidade e à adolescência. Diário Oficial do Piauhy, Teresina, ano X, n. 46, p. 2-3, 26 de fev. de 1940.

Decreto-Lei Federal Nº 3.059, de 14 de fevereiro de 1941. Dispõe sobre a criação de Colônias Agrícolas Nacionais. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/. Acesso em: 10/03/2022.

DONZELOT, Jacques. A Polícia das Famílias. Rio de Janeiro: Graal, 2001.

Educação sanitária das mães. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano VII, n. 185, p. 5, 23 de jan. de 1937.

ENGEL, Magali. Meretrizes e Doutores: saber médico e prostituição no Rio de Janeiro (1840-1890). São Paulo: Brasiliense, 2004.

Escola das Mãezinhas. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano XII, n. 96, p. 8, 04 de maio de 1942.

Escola Normal Oficial. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano X, n. 259, p. 6, 23 de nov. de 1940.

FONSECA, Cristina. Saúde no governo Vargas (1930-1945): dualidade institucional de um bem público. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

FOUCAULT, Michel. O Nascimento da Clínica. São Paulo: Forense Universitária, 2011.

FREIRE, Maria Martha de Luna; LEONY, Vinícius da Silva. A caridade científica: Moncorvo Filho e o Instituto de Proteção e Assistência à Infância do Rio de Janeiro (1899-1930). História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 18, supl.1, p. 199-225, 2011.

FREIRE, Maria Martha de Luna. Mulheres, mães e médicos: discurso maternalista no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

FREIRE, Maria Martha de Luna. Quando a caridade encontra a ciência: um olhar sobre a trajetória do Dr. Arthur Moncorvo Filho. In: SANLARD, Gisele et al. Filantropos da nação: sociedade, saúde e assistência no Brasil e em Portugal. Rio de Janeiro, FGV, 2015, p. 113-132.

HOCHMAN, Gilberto. A Era do Saneamento: as bases da política de saúde pública no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1998.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós- estruturalista. Petrópolis: Vozes, 2006.

LUZ, Madel Teresinha. Natural, racional, social: razão médica e racionalidade moderna. Rio de Janeiro: Fiocruz; Edições Livres, 2019.

MACIEL, Maria Eunice de Sousa. A eugenia no Brasil. Anos 90, Porto Alegre, n. 11, p. 121-143, 1999.

MARINHO, Joseanne Zingleara Soares Marinho. “Manter Sadia a Criança Sã”: as políticas públicas de saúde materno-infantil no Piauí de 1930 a 1945. Jundiaí- SP: Paco Editorial, 2018.

MARINHO, Joseanne Zingleara Soares. Entre Letras e Bordados: o tecer das tramas na história das normalistas em Teresina (1930-1949). Iguatu - CE: Quipá Editora, 2021.

MARTINS, Ana Paula Vosne. Dos pais pobres ao pai dos pobres: cartas de pais e mães ao presidente Vargas e a política familiar do Estado Novo. Diálogos, Maringá, v. 12, n. 2/3, p. 209-235, 2008.

MARTINS, Ana Paula Vosne. Visões do Feminino: a medicina da mulher nos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2004.

MEDEIROS, Helber Renato Feydit de. Cuidar da Criança é Construir a Raça Brasileira: políticas Públicas de assistência à infância no Brasil - 1930 a 1945. Curitiba: Appris Editora, 2021.

OLIVEIRA, Natália Araújo de. Políticas migratórias e a formação de identidades sociais em Nova Xavantina (MT). História Unisinos, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 240-253, 2018.

PEREIRA, Júnia Sales. História, ciência e infância: narrativas profissionais no processo de singularização da pediatria como especialidade. Brasília: CAPES; Belo Horizonte: Argumentum, 2008.

PIAUÍ. Decreto-Lei nº 123, de 14 de setembro de 1938. Reorga¬niza os Serviços Sanitários do Piauí e dá outras providências. Decretos do Piauí de 1938. Teresina: Imprensa Oficial, 1938.

PIAUÍ. Governo 1931-1935. Relatório Apresentado ao Exmo. Sr. Dr. Getúlio Vargas, Presidente da República, pelo Interventor Landry Salles Gonçalves, referente ao exercício de 1931-1935. Teresina: Imprensa Oficial, 1935.

RICCO, Rubens Garcia; ALMEIDA, Carlos Alberto Nogueira; DEL CIAMPO, Luís Antônio. Atenção à saúde da criança e puericultura. In: RICCO, Rubens Garcia; ALMEIDA, Carlos Alberto Nogueira; DEL CIAMPO, Luís Antônio. Puericultura: princípios e práticas de atenção integral à saúde. São Paulo: Atheneu, 2000, p. 01-04.

ROCHA, José Martinho da. Introdução à história da puericultura e pediatria no Brasil (1500-1882). Rio de Janeiro: [s. n.], 1947.

SANGLARD, Gisele; FERREIRA, Luiz Otávio. Médicos e filantropos: a institucionalização do ensino da pediatria e da assistência à infância no Rio de Janeiro da Primeira República. Varia Historia, Belo Horizonte, v. 26, n. 44, p. 437-459, 2010.

SANGLARD, Gisele. Fernandes Figueira e a política de assistência à infância: Estado, filantropia e aleitamento materno. In: SANGLARD, Gisele (org.). Amamentação e políticas para a infância no Brasil: a atuação de Fernandes Figueira, 1902-1928. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2016, p. 57-81.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, 1995.

Semana da Criança. Diário Oficcial do Piauhy, Theresina, anno I, n. 226, p. 7, 10 de out. de 1931.

Semana da Criança. Diário Oficial do Piauí, Teresina, ano XIV, n. 127, p. 2, 17 de out. de 1944.

SOCIEDADE Brasileira De Pediatria (SBP). Joaquim Martagão Gesteira (1884-1954). 2021. Disponível em: https://www.sbp.com.br/. Acesso em: 05 ago. 2021.

STEPAN, Nancy Leys. Eugenia no Brasil, 1917-1940. In: Cuidar, controlar, curar: ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2004. p. 331-392.

VIEIRA, Elisabeth Meloni. A Medicalização do Corpo Feminino. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2015.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

MARINHO, J. Z. S. . A prevenção das moléstias e a manutenção da saúde: as iniciativas de puericultura em Teresina- PI (1931-1944). Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 27, n. 46, p. 101–118, 2022. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n46.62066. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/62066. Acesso em: 1 out. 2022.