Qualidade fisiológica e sanitária de sementes de aroeira produzidas no estado da Paraíba

  • Emmanuelle Rodrigues Araújo
  • Leonaldo Alves de Andrade
  • Elizanilda Ramalho do Rêgo
  • Edilma Pereira Gonçalves
  • Egberto Araújo

Resumo

O presente trabalho objetivou avaliar a qualidade fisiológica e determinar a etiologia e patogenicidade de fungos assinalados em sementes de aroeira coletadas nos municípios de Gurinhém, Soledade e Boa Vista na Paraíba. Foram realizadas análises fisiológicas da determinação do teor de água e dos testes de germinação (primeira contagem, índice de velocidade de germinação, emergência, índice de velocidade de emergência) e envelhecimento acelerado, além da micoflora e teste de patogenicidade. O teor de água foi de 8,7 e 9,6%. As sementes procedentes do município de Boa Vista têm melhor qualidade fisiológica. Os componentes da micoflora foram comuns as três localidades de coleta, diferindo apenas quanto aos valores de incidência. O pré-tratamento com hipoclorito de sódio a 1% reduziu a incidência desses microorganismos. Aspergillus sp., A. niger e Penicillium foram os fungos que inoculados nas sementes causaram apodrecimento destas; Alternaria alternata causou manchas foliares quando inoculado em plântulas com 20 dias após semeadura. Os demais fungos, Botrytis sp., Thielaviopsis sp. e Drechslera sp. não afetaram as sementes e as plântulas inoculadas.
Publicado
2013-12-26
Seção
Artigo Científico