Crescimento e produção do maracujazeiro amarelo fertirrigado com esterco bovino líquido fermentado

  • Francisco Ítalo Fernandes de Oliveira Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Wiliana Júlia Ferreira de Medeiros
  • Lourival Ferreira Cavalcante
  • Ítalo Herbert Lucena Cavalcante
  • Antônio Gustavo de Luna Souto
  • Antonio João de Lima Neto

Resumo

O maracujazeiro amarelo exerce importância econômica e social no setor agrícola brasileiro, impulsionando o agronegócio de frutas tropicais. A agricultura moderna enfrenta um grande desafio, como a melhoria da qualidade dos produtos colhido e diminuição dos custos de produção, busca-se novas práticas de cultivo, como o uso de insumos orgânicos que sejam eficientes e menos poluentes, podendo substituir parcialmente os adubos sintéticos. Neste contexto, objetivou-se avaliar os efeitos dos biofertilizantes bovino no crescimento e produção de maracujazeiro amarelo, no município de Remígio, Paraíba. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com quatro repetições e seis plantas por tratamento, usando o esquema fatorial 2 × 5, referente a dois tipos de biofertilizantes (comum e enriquecido quimicamente), diluídos em água não salina nas doses percentuais de 0,0; 2,5; 5,0; 7,5; 10%, fornecidos quinzenalmente ao solo, em volume constante de 4 L planta-1. As variáveis analisadas foram diâmetro caulinar, período do transplantio à poda da haste principal e dos ramos laterais, número de ramos produtivos, número de frutos por planta, produção por planta e produtividade. Houve interação significativa entre os biofertilizantes e as doses para as variáveis avaliadas, exceto para o período do transplantio a poda da haste principal. Para o diâmetro caulinar, além da interação doses × biofertilizantes, houve efeito isolado da idade de avaliação. Pelos resultados, os biofertilizantes promoveram o crescimento vegetativo das plantas, mas, não estimularam o aumento nos componentes de produção do maracujazeiro amarelo. A dose de 10% de biofertilizante comum foi responsável por maior produção e produtividade.
Publicado
2017-01-20
Seção
Agronomia