Conhecimento botânico local sobre Myracrodruon urundeuva Allemão em seis comunidades rurais do semiárido da Paraíba, Nordeste do Brasil

Carlos Antônio Belarmino Alves, João Everthon da Silva Ribeiro, Natan Medeiros Guerra, Mariana Muniz Nunes, Eduardo Uchôa Guerra Barbosa, Ernane Nogueira Nunes, Thamires Kelly Nunes Carvalho, Camilla Marques de Lucena, Jacob Silva Souto, Reinaldo Farias Paiva Lucena

Resumo


Dentre as principais plantas inseridas no semiárido brasileiro, encontra-se a aroeira (Myracrodruon urundeuva Allemão) pertencente à família Anacardiaceae, apresentando importância ecológica e econômica. A fim de entender e verificar tal importância, realizamos um estudo etnobotânico em seis comunidades do semiárido paraibano, utilizando formulários semiestruturados aplicados a populações locais. Registraram-se 1.587 citações de uso (856 citações atuais e 731 potenciais), sendo 985 de usos madeireiros e 602 não madeireiros para M. urundeuva. Destacaram-se as categorias construção e combustível. Mediante os resultados do presente estudo, sugere-se que sejam realizadas pesquisas e monitoramento das populações dessa espécie nas áreas rurais, e com atividades voltadas para o manejo sustentável.

Palavras-chave


Caatinga, Etnobotânica, Ecologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2019v13n1.46668

Revista Gaia Scientia - ISSN 1981-1268

Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=6



Licença Creative Commons

Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional