Traduzindo a negritude: percursos, desafios e impasses para os Estudos de Tradução na contemporaneidade

  • Maria Aparecida Andrade SALGUEIRO UERJ
Palavras-chave: Tradução Intercultural, Poder, Afro-Brasil

Resumo

O presente artigo apresenta aspectos de trabalho em curso sobre Literatura Afro-americana, Afro-Brasileira e Estudos de Tradução. Ao observar como a negritude – ou ‘o ser negro’ - se traduz em diferentes contextos e espaços geográficos, observa relações de poder, processos de construção identitária colonial e pós-colonial, o surgimento de cânones literários, hegemonia cultural e globalização, desmistificando espaços e mostrando a tradução como atividade que ocorre não em um espaço neutro, mas sim, em situações sociais e políticas concretas.

Referências

ALVA, Rodrigo e SALGUEIRO, Maria Aparecida Andrade. Zora Neale Hurston And Their Eyes Were Watching God: The Construction of an African-American Female Identity and the Translation Turn in Brazilian Portuguese. Lexington, KY: LAP – Lambert Academic Publishing, 2010.

AMORIM, Lauro Maia. Translation, Blackness, and The (In)Visible – Harryette Mullen’s Poetry in Brazilian Portuguese. Lexington, KY: LAP – Lambert Academic Publishing, 2010.

APTER, E. The Translation Zone: A New Comparative Literature. Princeton: Princeton University Press, 2005.

BASSNETT, Susan and TRIVEDI, H. (Ed.) Post-Colonial Translation – Theory and Practice. London: Routledge, 2003.

BASSNETT, Susan & LEFEVERE, André. Introduction: Proust’s grandmother and the Thousand and One Nights: the “cultural turn” in Translation Studies. In: _______ (Eds.). Translation, History and Culture. London: Pinter Publishers, 1990. p. 1-13.

BLUME, Rosvitha Friesen e PETERLE, Patricia. Algumas Reflexões Introdutórias. In:______ (Orgs.). Tradução e Relações de Poder. Tubarão: Ed. Copiart; Florianópolis: PGET/UFSC, 2013.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.

______. Poncia Vicencio. Traduzido por Paloma Martinez-Cruz. Austin: Host Publications, 2007.

______. Becos da memória. Belo Horizonte: Mazza edições, 2006.

GENTZLER, Edwin. Translation and Identity in the Americas – New Directions in Translation Theory. London: Routledge, 2008.

GILROY, Paul. The Black Atlantic – Modernity and Double Consciousness. Cambridge: Harvard University Press, 1993.

HURSTON, Zora Neale. Their Eyes Were Watching God. New York: Harper Perennial, 1999.

JESUS, Carolina Maria. Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada. São Paulo: Ática, 1997.

LUCCHESI, Dante, BAXTER, Alan, RIBEIRO, Ilza (Orgs.). O Português Afro-Brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009.

NASCIMENTO, Abdias do. “Teatro Experimental do Negro: trajetória e reflexões”. Estudos Avançados / Universidade de São Paulo: Instituto de Estudos Avançados, 18, 50: 209- 224. São Paulo, 2004. p. 209.

O’NEILL, Eugene. Emperor Jones. London: Penguin Books, 1969.

SAID, Edward. Culture and Imperialism. New York: Vintage Books, 1994.

TYMOCZKO, M. (Ed.) Translation, Resistance, Activism. Amherst: University of Massachusetts Press, 2010.

TYMOCZKO, M. & GENTZLER, E. (Eds.) Translation and Power. Amherst: University of Massachusetts Press, 2002.

VENUTI, Lawrence. The Translator's Invisibility: A History of Translation. New York: Routledge, 1995.

Referências webgráficas

BAGNO, Marcos. “Genocídio, migração forçada e contato na formação do português brasileiro.” Marcos Bagno, http://marcosbagno.files.wordpress.com/2013/09/hamburgo-2013.pdf, 08/11/2013.

“Censo 2010 mostra as características da população brasileira.” Portal Brasil. http://www.brasil.gov.br/educacao/2012/07/censo-2010-mostra-as-diferencas-entre-caracteristicas-gerais-da-populacao-brasileira, 06/11/2013.

Publicado
2015-07-25
Como Citar
SALGUEIRO, M. A. A. Traduzindo a negritude: percursos, desafios e impasses para os Estudos de Tradução na contemporaneidade. Revista Graphos, v. 17, n. 1, p. 69-80, 25 jul. 2015.