A mediação da leitura literária: uma proposta de metodologia temática

  • Suéllen Pereira Miotto Lourenço UFES
  • Maria Amélia Dalvi UFES
Palavras-chave: Leitura, Literatura, Leitura literária, Mediação, Texto literário

Resumo

O artigo aborda teoricamente o papel social da literatura, se oportunizada sua apreciação estética; defende que, assim, a experiência com o texto literário torna-se concreta e a mediação do professor permite ao educando experienciar o mundo por meio da palavra. Ancoradas em noções conceituais bakhtinianas e nas reflexões sobre a literatura e a leitura de Antonio Candido e Paulo Freire, tematizamos a promoção de uma leitura literária dialógica e apresentaremos possibilidades de exploração do texto literário a partir de uma experiência de leitura e análise de obras que se aproximam tematicamente. Para tal, selecionamos dois livros: Boitempo, de Carlos Drummond de Andrade, e Minha vida de menina, de Helena Morley. Discorreremos a respeito de como se constroem as relações familiares no contexto de cada obra (o que servirá de exemplo do que denominamos como metodologia temática), destacando o importante papel do professor como mediador nesse processo que visa à formação de sujeito leitor crítico e consciente de seu papel social.

Biografia do Autor

Suéllen Pereira Miotto Lourenço, UFES
Doutoranda em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Espírito Santo e professora no magistério da Educação Básica, Técnica e Tecnológica do Instituto Federal do Espírito Santo (campus Nova Venécia).
Maria Amélia Dalvi, UFES
Doutora em Educação e professora junto ao Departamento de Linguagens, Cultura e Educação e aos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Letras da Universidade Federal do Espírito Santo.

Referências

AGUIAR, V.T. de; BORDINI, M. da G. Literatura: a formação do leitor – alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

ANDRADE, C. D. de. Menino Antigo: Boitempo II. 2ª ed. Rio de Janeiro: Sabiá, 1974.

ANDRADE, C. D. de. Obras completas: poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992.

ANGELO, C. M. P.; MENEGASSI, R. J. Perguntas de leitura na prática docente em sala de apoio. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v.14, n.3, p.661-688,2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbla/v14n3/aop5314.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2018.

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, M. M. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução: Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BAKHTIN, M. M.; VOLOCHINOV, V. N. Discurso na vida e discurso na arte (sobre poética sociológica). Tradução de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza [para fins didáticos]. Versão da língua inglesa de I. R. Titunik a partir do original russo, 1926.

BAKHTIN, M. M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Tradução: Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 11 ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

CANDIDO, A. O direito à Literatura. In: Vários escritos. 5 ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2011.

CANDIDO, A. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CHIAPPINI, L. Invasão da catedral: literatura e ensino em debate. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

COELHO, N. N. Literatura e leitura em tempos de internet. Via Atlântica. São Paulo, n. 14, p. 75-80, dez. 2008. Disponível em:http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50381. Acesso em: 28 dez. 2018.

COLOMER, T. Andar entre livros: a leitura literária na escola. São Paulo: Global, 2007.

COSSON, R. Letramento literário: teoria e prática. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2014.

DALVI, M. A. Memórias literárias da escolarização (1890-1910): Drummond & Morley. Anais da XV ABRALIC, p. 4223-4234, 2017a. Disponível em: <http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2016_1491436935.pdf >. Acesso em: 15 abr. 2018.

DALVI, M. A. Invenção da memória escolar pela via do humor em Boitempo. In: VIEIRA, T. L. (Org.). Humor, língua e linguagem: representações culturais. Cuiabá: Verona, 2017b, [s. p.], 13 f.

DALVI, M. A. Uma aproximação dialética: memórias poéticas da escolarização. In:

PEREIRA, D. de C. (Org.). Nas linhas de Ariadne: literatura e ensino em debate. Campinas: Pontes, 2017c, p. 273-294.

DALVI, M. A. Memórias literárias da escolarização (1890-1910): Drummond & Morley. In:

XV Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada (Abralic). 19 a 23 de setembro de 2016. Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XV Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada (Abralic). Rio de Janeiro: Abralic, 2016. v. 1. p. 4223-4234.

DALVI, M. A. Drummond, a crítica e a escola: a invenção de um poeta nacional pelo livro didático de ensino médio. Vitória: Edufes, 2011.

DALVI, M. A.; CAMARGO, G. O. de. Memória poética da escolarização em Boitempo. In:

RIBEIRO, R. R.; FIÚZA, S.; FERREIRA, A. M. (Org.). Inscrições da Memória. Goiânia: Ed. UFG, 2017, v. 1, p. 117-137.

DALVI, M. A.; SALGUEIRO, W. Cultura escolar e memória poética: interrogações à educação literária brasileira com Boitempo, de Drummond. In: SIELP V FIAL: Simpósio Internacional de Ensino de Língua Portuguesa, Fórum Ibero-Americano de Literacias, 2016, Minho. Atas do SIELP V FIAL: Simpósio Internacional de Ensino de Língua Portuguesa, Fórum Ibero-Americano de Literacias. Minho: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação, 2016. p. 193-201.

FAILLA, Z. (Org.). Retratos da leitura no Brasil. 4ª ed. Rio de Janeiro: Sextante, 2016.

FIORIN, J. L. Interdiscursividade e intertextualidade. In.: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2010.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

_____. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3 ed. São Paulo: Moraes, 1980.

_____. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. Autores associados: Cortez, 1989.

LEAHY-DIOS, C. Educação literária como metáfora social: desvios e rumos. Niterói: Ed.

UFF, 2000.

LOURENÇO, Suéllen Miotto. A formação do leitor literário no ensino fundamental II por meio da literatura produzida no Espírito Santo. Dissertação (Mestrado Profissional). Instituto Federal do Espírito Santo / Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2016.

MORLEY, Helena. Minha vida de menina. Belo Horizonte: Boa Viagem, 2010.

RIEDEL et al. Literatura Brasileira em Curso. 4ª ed. Rio de Janeiro: Bloch Editores, 1971.

ROUXEL, Annie. Aspectos metodológicos do ensino da literatura. Tradução: Neide Luzia de Rezende. In.: DALVI, M. A., REZENDE, N. L. de, JOVER-FALEIROS, R. (orgs.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013.

SOBRAL, Adail. Ato/atividade e evento. In.: BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 4 ed. São Paulo: Contexto, 2010.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Tradução: Caio Meira. Rio de Janeiro:

DIFEL, 2009.

VYGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Publicado
2019-07-04
Como Citar
LOURENÇO, S. P. M.; DALVI, M. A. A mediação da leitura literária: uma proposta de metodologia temática. Revista Graphos, v. 21, n. 1, p. 77-100, 4 jul. 2019.
Seção
Artigos do Dossiê