ITINERÁRIOS DE LEITURA NA CONTEMPORANEIDADE: PEDAGOGIAS E PRÁTICAS LEITORAS NA CULTURA DIGITAL

  • Sarah Suzane Bertolli UFG
  • Alexandre Ferreira da Costa Unicamp
  • Agostinho Potenciano de Souza UFMG

Resumo

Este trabalho tem por tema a leitura no cenário da educação brasileira contemporânea, partindo da análise dos discursos didático-normativos e das práticas de linguagem em sala de aula vinculadas à educação básica. Objetiva-se verificar quais práticas para a formação de leitores são sugeridas nos documentos do Ministério da Educação (MEC) que norteiam o currículo e a prática docente. Para realizar este estudo, consideramos o objeto em sua perspectiva histórica e discursiva, refletindo sobre as transformações e regularidades dos conteúdos, estratégias, práticas, habilidades e expectativas de aprendizagem da leitura na escola, tendo em vista o recorte temporal dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN, 1997) até a Base Nacional Comum Curricular (BNCC, 2017), com análise documental e também revisão bibliográfica desse tema, à luz das teorias de Chartier (1999, 2011, 1988), Bakhtin (1979, 2011) e Rojo (2012). Constatamos que nessa contemporaneidade digital, na qual estamos imersos, a leitura está atrelada à perspectiva dos multiletramentos, e sua práxis pedagógica é enunciada em normativas partindo de teorias do texto e do discurso, as quais serão reconhecidas na BNCC, ainda que não estejam, nesse documento, devidamente creditadas. Concluímos que as práticas leitoras na cultura das tecnologias da comunicação e da informação tendem a ser mais fluidas, embasadas não em procedimentos estanques, mas em itinerários possíveis, aludindo à navegação – metáfora e também nomeação da leitura em rede, ou seja, realizada na internet. Palavras-chave: Leitura. Ensino. Discurso. Multiletramentos. CONTEMPORARY READING ITINERARIES: READING PEDAGOGIES AND PRACTICES IN DIGITAL CULTURE Abstract: This paper addresses reading in the Brazilian contemporary education scenario, starting from the analysis of didactic-normative discourses and classroom practices related to basic education. The objective is to verify which reader formation practices are suggested in the Brazilian Ministry of Education documents that guide curriculum development and teaching practices. Based on Chartier (1999, 2011, 1988), Bakhtin (1979, 2011), and Rojo (2012), the object was taken in its historical and discursive perspective and considered the transformations and regularities of contents, strategies, practices, abilities and expectations of reading learning at school, in view of Brazilian curricular guidelines (PCN, 1997; BNCC, 2017). Results point that, in this digital culture in which we are immersed, reading is tied to the perspective of multiliteracy, and its pedagogical praxis is enunciated in regulations based on text and discourse theories that can be recognized in BNCC, though not directly stated. It is argued that reader practices in this culture of new communication and information technologies tend to be more fluid, based not on closed procedures, but on possible itineraries, alluding to navigation as a metaphor and a way of naming network reading. Keywords: Reading. Teaching. Speech. Multiliteracies.

Biografia do Autor

Sarah Suzane Bertolli, UFG
Universidade Federal de Goiás. Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística da UFG.
Alexandre Ferreira da Costa, Unicamp
Universidade Federal de Goiás. Docente do Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística da UFG. Pós-doutor em Linguística pela UnB. Doutor em Linguística Aplicada pela Unicamp.
Agostinho Potenciano de Souza, UFMG
Universidade Federal de Goiás. Docente do Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística da UFG. Doutor em Estudos Linguísticos pela UFMG.
Publicado
2019-07-04