A leitura literária de A hora da estrela: um percurso de encontros e descobertas

  • Sarah Vervloet Soares IFF
  • Neide Luzia de Rezende USP
Palavras-chave: Leitura literária, Portfólio de leitura, Mediação de leitura, A hora da estrela, Clarice Lispector

Resumo

O presente artigo apresenta um relato de experiência de leitura literária, realizada no primeiro ano do ensino médio, do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES – campus Piúma) e, ainda, discute alguns aspectos que se tornaram relevantes durante essa prática. Por meio de aulas transformadas em encontros, o projeto de leitura da obra A hora da estrela (1977), de Clarice Lispector, teve o objetivo de aproximar os alunos da prática da leitura. Assim, a leitura literária, a mediação de leitura, a interação com a biblioteca escolar, a produção do portfólio de leitura e a didática de literatura são os principais pontos de interesse deste artigo. Para tanto, dialogaremos, principalmente, com Colomer (2007), Petit (2008, 2009, 2013), Jauss (1994), Rouxel (2013) e Rezende (2013). A leitura literária, neste caso, resultou na abertura para novas possibilidades de ensino e aprendizagem e provocou nos estudantes maior autonomia para se expressarem, emitirem opiniões a respeito das leituras, ou seja, trata-se de um momento em que eles se reconheciam como leitores de literatura.

Biografia do Autor

Sarah Vervloet Soares, IFF
Doutoranda em Educação (USP) e professora no Instituto Federal Fluminense (IFFluminense – campus Bom Jesus
Neide Luzia de Rezende, USP
Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo; professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Coordena o Grupo de Pesquisa Linguagens na Educação (FEUSP) e integra o GT Literatura e Ensino da ANPOLL.

Referências

BARROS, M. H. T. C.; BORTOLIN, S.; SILVA, R. J. Leitura: mediação e mediador. São Paulo: FA, 2006.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In.: Vários escritos. 5ª ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011, 169-191.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. Trad. Laura Sandroni. São Paulo: Global, 2007.

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994, p. 5-57.

LANGLADE, Gérard. O sujeito leitor, autor da singularidade da obra. Trad. Rita Jover- Faleiros. In.: ROUXEL, Annie; LANGLADE, Gérard; REZENDE, Neide Luzia de. Leitura subjetiva e ensino de literatura. Trad. Amaury C. Moraes et al. São Paulo: Alameda, 2013, p. 25-38.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. 23ª edição. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo: Ed. 34, 2008.

________. A arte de ler. Ou como resistir à adversidade. Trad. Arthur Bueno e Camila Boldrini. São Paulo: Editora 34, 2009.

________. Leituras: do espaço íntimo ao espaço público. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2013.

REZENDE, Neide Luzia de. O ensino de literatura e a leitura literária. In.: DALVI, Maria Amélia; REZENDE, Neide Luzia de; JOVER-FALEIROS, Rita (Orgs.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013, p. 99-112.

ROUXEL, Annie. Aspectos metodológicos do ensino da literatura. Trad. Neide Luzia de Rezende. In.: DALVI, Maria Amélia; REZENDE, Neide Luzia de; JOVER-FALEIROS, Rita (Orgs.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013, p. 17-33.

ROUXEL, Annie; LANGLADE, Gérard. Apresentação dos coordenadores franceses. In.:

ROUXEL, Annie; LANGLADE, Gérard; REZENDE, Neide Luzia de. Leitura subjetiva e ensino de literatura. Trad. Amaury C. Moraes et al. São Paulo: Alameda, 2013, p. 19-24.

Publicado
2019-05-01
Como Citar
SOARES, S. V.; REZENDE, N. L. DE. A leitura literária de A hora da estrela: um percurso de encontros e descobertas. Revista Graphos, v. 21, n. 1, p. 116-134, 1 maio 2019.
Seção
Artigos do Dossiê