A CHARGE NAS TRAMAS DO DISCURSO HUMORÍSTICO

  • Raíssa Regina Silva Coutinho PPGE/UFPB
  • Erenildo João Carlos PPGE/UFPB

Resumo

A cultura visual é um campo amplo de possibilidades de pesquisas e práticas em educação, uma vez que inúmeros artefatos visuais protagonizam esse cenário, assim como variados domínios do conhecimento são acionados para compreendê-la. Particularmente, a charge, como um desses artefatos, apresenta uma forma específica de representar o mundo e tem como uns de seus principais elementos constitutivos o humor e a sátira. Conforme as fontes consultadas, o referido artefato da cultura visual é uma estratégia para representar, criticamente, determinadas facetas da realidade e suas problemáticas situadas em tempo e lugar definidos. No presente artigo, compreende-se a existência da charge, no âmbito do discurso, como um conjunto de coisas escritas que a acentuam como um acontecimento. Ao compreender a existência enunciativa da charge, o presente artigo consiste em enfatizar o discurso humorístico, com o intuito de explicitar suas especificidades como humor gráfico. Para tanto, utiliza-se a Análise Arqueológica do Discurso de Michael Foucault (2012), para escavar o terreno discursivo materializado em livros e produções acadêmicas. Em suma, o presente artigo aborda o conjunto de coisas escritas acerca da charge sob a ordem do discurso humorístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-12-19
Como Citar
COUTINHO, R. R. S.; CARLOS, E. J. A CHARGE NAS TRAMAS DO DISCURSO HUMORÍSTICO. Revista Temas em Educação, v. 22, n. 1, p. 66-74, 19 dez. 2013.
Seção
ARTIGO DE REVISÃO