EXTENSÃO POPULAR: MARCOS HISTÓRICOS

POPULAR EXTENSION: HISTORICAL MILESTONES

Palavras-chave: Extensão Universitária, Educação Popular, Brasil

Resumo

A dimensão da Extensão tem-se destacado historicamente como o pilar acadêmico por onde variadas práticas sociais estão sendo realizadas. Nesse contexto, presencia-se a existência de uma perspectiva de Extensão orientada com base na concepção freiriana de Educação Popular. Diante do exposto, o presente manuscrito objetiva delinear a partir de uma abordagem histórica diacrônica, o processo de constituição do campo da Extensão em Educação Popular, no contexto brasileiro. Para tanto, recorreu-se a uma pesquisa bibliográfica do tipo descritiva, com abordagem qualitativa, apoiando-se na modalidade da revisão narrativa. Observa-se que, a princípio, essas iniciativas de Extensão em Educação Popular foram desenvolvendo-se de forma desvinculada da universidade como instituição social. Com o início do período da ditatura militar, em 1964, essas práticas começaram a ser duramente reprimidas, ainda assim, continuaram a ocorrer reconditamente. Com o fim do regime militar, em 1985, e a abertura política, essas práticas passaram a ser reconhecidas institucionalmente. Em consecutivo, com a consolidação de algumas políticas governamentais, essas experiências foram desfrutando de credibilidade institucional e ganhando cada vez mais destaque e reconhecimento. Apesar de não ser uma prática hegemônica, paulatinamente, vêm conquistando espaço no multifacetado cenário universitário e consolidando-se como possibilidade concreta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Soares de Araújo, Universidade Federal da Paraíba

Nutricionista. Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba. 

Celâny Teixeira de Mélo, Universidade Federal da Paraíba

Pedagoga. Mestranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba.

Pedro José Santos Carneiro Cruz, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Educação. Professor do Curso de Medicina da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, ambos da UFPB.

Referências

ARAÚJO, R. S. Extensão universitária: aspectos histórico-conceituais e o desvelar de outra possibilidade teórico-metodológica a partir da educação popular. In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (Orgs.). Vivências de extensão em educação popular no Brasil, v. 1: extensão e formação universitária: caminhos, desafios e aprendizagens. João Pessoa: Editora do CCTA, 2018. p. 273-309.

BRANDÃO, C. R. A educação popular na área da saúde. In: VASCONCELOS, E. M.; PRADO, E. V. (Orgs.). A saúde nas palavras e nos gestos: reflexões da rede de educação popular e saúde. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2017. p. 34-40.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Comitê Nacional de Educação Popular em Saúde. Política nacional de educação popular em saúde no sistema único de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

CALADO, A. J. F. Educação popular como processo humanizador: quais protagonistas? In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (Orgs.). Educação popular e nutrição social: reflexões e vivências com base em uma experiência. João Pessoa: UFPB, 2014. p. 355-375.

CANANÉA, F. A. A. L. C. O mar e a jangada: política cultural e extensão universitária. João Pessoa: UFPB, 2011.

CRUZ, P. J. S. C. Extensão popular: um movimento, um mosaico diverso de práticas e uma concepção para a reorientação do fazer universitário tradicional. In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (Orgs.). Vivências de extensão em educação popular no Brasil, v. 1: extensão e formação universitária: caminhos, desafios e aprendizagens. João Pessoa: Editora do CCTA, 2018. p. 15-34.

CRUZ, P. J. S. C. Universidade popular: fundamentos, aprendizados e caminhos pela extensão. In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (Orgs.). Extensão popular: caminhos em construção. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017a. p. 53-82.

CRUZ, P. J. S. C. A extensão em educação popular e seus significados no processo de reorientação da formação médica: um ensaio sobre a experiência da Universidade Federal da Paraíba. In: CRUZ, P. J. S. C. XAVIER FILHO, M. C. S. (Orgs.). Extensão, saúde e formação médica: caminhos de construção de experiências extensionistas, suas possibilidades e limites para a promoção da saúde e a formação médica. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017b. p. 227-252.

CRUZ, P. J. S. C. Extensão popular: a reinvenção da universidade. In: VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (Orgs.). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. 2. ed. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: UFPB, 2015. p. 40-61.

CRUZ, P. J. S. C. et al. Mapeamento de experiências de extensão popular nas universidades públicas brasileiras: um estudo descritivo em escala nacional. Revista Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 15, n. 1, p. 7-16, jan./abr. 2019.

CRUZ, P. J. S. C.; VASCONCELOS, E. M. Caminhos da aprendizagem na extensão universitária: reflexões com base em experiência na Articulação Nacional de Extensão Popular (ANEPOP). São Paulo: Hucitec, 2017.

DANTAS, V. L. A. et al. Educação popular e permacultura em diálogo cuidadoso – pela construção de saberes necessários à reinvenção da vida. In: ARAÚJO, R. S.; CRUZ, P. J. S. C. (Orgs.). Educação popular e práticas sociais: ação, processo formativo e construção de conhecimento. João Pessoa: Editora do CCTA, 2018. p. 173-194.

FALCÃO, E. F. Extensão popular: caminhos para a emancipação. João Pessoa: Editora do CCTA, 2018.

FALCÃO, E. F. Vivência em comunidades: outra forma de ensino. 2. ed. João Pessoa: UFPB, 2014.

FLEURI, R. M. Educação intercultural e movimentos sociais: trajetórias de pesquisa da Rede MOVER. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017.

FLEURI, R. M. Conversidade: conhecimento construído na relação entre educação popular e universidade. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 27, 2004, Caxambu. Anais da XXVII Reunião Anual da ANPEd. Rio de Janeiro: ANPEd, 2004. p. 1-45. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2020.

FLEURI, R. M. Educação popular e universidade: contradições e perspectivas emergentes nas experiências de extensão universitária em educação popular da Universidade Metodista de Piracicaba (1978-1987). Florianópolis: UFSC, 2001.

FLEURI, R. M. Extensão universitária em educação popular. Educ. e Filos., Uberlândia, v. 3, n. 6, p. 59-73, 1989.

FLEURI, R. M. O ciclo básico da PUCSP: uma proposta inovadora? São Paulo: Loyola, 1982.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS – FORPROEX. Política nacional de extensão universitária. Manaus: FORPROEX, 2012.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS – FORPROEX. I Encontro de Pró-Reitores de Extensão das universidades públicas brasileiras. Conceito de extensão, institucionalização e financiamento. Brasília, 1987. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2020.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

FREIRE, P. Política e educação: ensaios. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GADOTTI, M. Extensão universitária: para quê? Instituto Paulo Freire. 2017.
Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

IRELAND, T. D.; SILVA, E. J. L.; ARAÚJO, L. M. (Orgs.). Aprendendo com o trabalho: 25 anos da Escola Zé Peão. Jundiaí: Paco, 2017.

JARA, O. H. O desafio de teorizar sobre a prática para transformá-la. In: GADOTTI, M.; TORRES, C. A. (Orgs.). Educação popular: utopia latino-americana. Tradução de Jaime Bizeh. 2. ed. Brasília: Ibama, 2003. p. 101-123.

LIMA, P. D. A Ger'Ação Direta no DF: reflexões sobre as lutas sociais em Brasília na primeira década século XXI. In: RÊSES, E. S. (Org.). Universidade e movimentos sociais. 1. ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2015. p. 119-149.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MELO NETO, J. F. Extensão universitária: uma análise crítica. João Pessoa: UFPB, 2001.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2012.

PALUDO, C. Educação Popular como resistência e emancipação humana. Cad. Cedes, Campinas, v. 35, n. 96, p. 219-238, mai./ago. 2015.

ROSA, I. M. Pedras, noites e poemas: percepções de um extensionista popular. In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (Orgs.). Educação popular na universidade: reflexões e vivências da Articulação Nacional de Extensão Popular (ANEPOP). São Paulo: Hucitec; João Pessoa: UFPB, 2013. p. 77-81.

SILVA, A. C. M.; BRÊTAS, A. C. P.; SANTANA, C. L. A. (Orgs.). Com-unidade: experiências extensionistas. São Paulo: Páginas & Letras, 2014.

SILVEIRA, J. L. G. C. (Org.). Liga de saúde coletiva: extensão popular em busca da integralidade. 1. ed. Blumenau: EDIFURB, 2008.

ROTHER, E. T. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 20, n. 2, p. 5-6, jun. 2007.

VASCONCELOS, E. M. Apresentando: Educação popular na universidade. In: VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (Orgs.). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. 2. ed. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: UFPB, 2015a. p. 15-24.

VASCONCELOS, E. M. Educação popular: da extensão à disciplina no curso de medicina. In: VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (Orgs.). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. 2. ed. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: UFPB, 2015b. p. 351-361.

VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (Orgs.). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. 2. ed. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: UFPB, 2015.
Publicado
2021-01-26
Como Citar
SOARES DE ARAÚJO, R.; TEIXEIRA DE MÉLO, C.; SANTOS CARNEIRO CRUZ, P. J. EXTENSÃO POPULAR: MARCOS HISTÓRICOS. Revista Temas em Educação, v. 30, n. 1, 26 jan. 2021.
Seção
Dossiê - Extensão Popular