Infâncias e os livros de literatura infantil

Autores

  • Lorraine Martins Gerotto Secretaria Estadual de Educação MS
  • Thaise da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Universidade Federal da Grande Dourados

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.64154

Palavras-chave:

Infâncias. Literatura Infantil. Acervo Complementar de Literatura PNAIC.

Resumo

Enquanto diverte a criança, a literatura enriquece a infância, incentivando suas narrativas, imaginação, estimula sua criatividade, favorece o desenvolvimento de sua personalidade e auxilia na ampliação e desenvolvimento de seu vocabulário. Desta forma o objetivo desse artigo é discutir a utilização da literatura infantil em sala de aula como instrumento facilitador para a construção da aprendizagem. Para tal faremos uso do campo teórico dos Estudos Culturais. Um estudo que escolhe, ou se coloca nesse campo teórico, deve problematizar as formas de conceber o que é real, ou seja, questionar as verdades produzidas pelos discursos. A entrada dos livros de literatura infantil em sala de aula se intensificou a partir de programas como o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) e o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Estes programas auxiliam na formação inicial do leitor, apresentando o mundo das letras, com temas próximos ao cotidiano das crianças, para que então a curiosidade seja aguçada e a imaginação despertada, incentivando à leitura. Demostrando que o uso do texto em sala de aula não deve ser um pretexto, o texto por si só tem uma funcionalidade e o ensino deve partir dessa premissa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaise da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Universidade Federal da Grande Dourados

Professora adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Grande Dourados - Mato Grosso do Sul (UFGD). Foi coordenadora do Curso de Pedagogia (UFGD, 2014 - 2017) e coordenadora adjunta do Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil (UFGD/MEC, 2015-2016). Tem graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS - 2000), especialização em Alfabetização pela Faculdade Porto-Alegrense (FAPA, 2004), mestrado em Educação pela UFRGS (2008), doutorado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da mesma instituição (2012) e pós-doutorado em Educação pala Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS, 2017). Atuou como professora em distintos níveis de ensino ? na Educação Infantil, nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, no Ensino Médio ? Curso Normal - no Ensino Superior e em cursos de pós-graduação/especialização, tanto em instituições públicas quanto em privadas. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8555-3653 (Texto informado pelo autor)

Referências

ABREU, Marcia. Cultura letrada: Literatura e leitura. São Paulo: Editora UNESP, 2006

ARIÈS, Philippe. Da família medieval à família moderna. In: ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2. ed. Trad. Dora Flaksman. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1986. p. 225-271.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 91.542, de 19 de agosto de 1985 institui o Programa Nacional do Livro Didático, dispõe sobre sua execução e dá outras providências. Brasília: 1985. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1980-1987/decreto- 91542-19-agosto-1985-441959-publicacaooriginal-1-pe.html> Acessado em: 29 de set. de 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Nº 867, de 4 de julho de 2012 institui o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e as ações do Pacto e define suas diretrizes gerais. Brasília: 2017. Disponível em: <http://pacto.mec.gov.br/images/pdf/legislacao/portaria_mec_826_alterada.pdf> Acessado em: 08 de set. de 2019.

BUJES, Maria Isabel Edelweiss. O fio e a trama: as crianças nas malhas do poder. Educação

& Realidade, Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, v. 25, n. 1, jan/jun, 2000.

BUJES, Maria Isabel Edelweiss. A invenção do eu infantil: dispositivos pedagógicos em ação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, n. 21, set./dez., 2002.

COSTA, Marisa Vorraber; SILVEIRA, Rosa Hessel; SOMMER, Luis Henrique. Estudos culturais, educação e pedagogia. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação n. 23, maio/jun/jul/ago., 2003.

DORNELLES, Leni Vieira. Na escola infantil todo mundo brinca se você brinca. In:

CRAIDY, Carmen; KAERCHER, Gládis Elise P. da Silva. (Org.). Educação infantil: pra

que te quero? Porto Alegre, Artmed, 2001.

DORNELLES, Leni Vieira. Infâncias que nos escapam, da criança da rua a criança cyber. Petrópolis: Vozes, 2005.

DORNELLES, Leni Vieira; MARQUES, Circe Mara. Mas o que é infância? atravessamento de múltiplos olhares na formação de professores. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 2, maio/ago., 2015.

GOUVÊA, Maria Cristina Soares de. Retratos de crianças. In: GOUVÊA, Maria Cristina

Soares de. O mundo da criança: a construção do infantil na literatura brasileira. Bragança

Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2004.

GILL, Rosalind. Análise do Discurso. In: GILL, Rosalind. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 244-270.

SAMPIERI, Roberto Hermández; CALLADO, Carlos Fernández; LUCIO, María del Pilar Baptisa. Os enfoques quantitativo e qualitativo na pesquisa científica. In: SAMPIERI, Roberto Hermández; CALLADO, Carlos Fernández; LUCIO, María del Pilar Baptisa. Metodologia de pesquisa. Porto Alegre: Penso Editora LTDA, 2013. p. 27-48.

SILVA, Thaise da; TEIXEIRA, Márcia Prenda. Linguagens, oralidade e cultura escrita: um olhar para educação infantil. In: SARAT, Magda; TROQUEZ, Marta Coelho Castro; SILVA, Thaise da. (Org.). Formação docente para educação infantil: experiências em curso. Dourados: Ed. Universidade Federal da Grande Dourados, 2018. p. 193-205.

SILVA, Thaise da. O “discurso renovador da leitura” e a produção de práticas domésticas de leitura na interação com práticas escolares. 2007. 125 f. Trabalho de conclusão de curso (Mestrado) - Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Os estudos culturais e o currículo. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade; uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016. p. 131-137.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel. A leitura e seus poderes: um olhar sobre dois programas nacionais de incentivo à leitura. Educar em Revista, Curitiba, publicado pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR), v. 26, n. especial 2, 2010.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel; QUADROS, Marta Campos de. Crianças que sofrem:

representações da infância em livros distribuídos pelo PNBE. Estudos de Literatura

Brasileira Contemporânea, Brasília, Grupo de estudos em literatura contemporânea, n. 46, jul/dez., 2015.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. São Paulo: Autêntica 1998.

SOARES, Magda. Alfabetização: o método em questão. In: SOARES, Magda. Alfabetização, a questão dos métodos. São Paulo: Editora Contexto, 2016. p. 15-53.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, culturas e educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, n.23, p maio/jun/jul/ago., 2003.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

MARTINS GEROTTO, L.; DA SILVA, T. Infâncias e os livros de literatura infantil. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 32, n. 1, p. e-rte321202315, 2022. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2023v32n1.64154. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/64154. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Literatura Infantil