NATUREZA E GESTÃO AMBIENTAL NA TRADIÇÃO MUÇULMANA: UMA LEITURA DO HADITH DE AL-BUKHARI

Autores

  • Marcial Maçaneiro

Palavras-chave:

Ecologia, Islã, Diálogo Inter- Religioso.

Resumo

Tendo presente a teologia islâmica da Criação, este artigo aborda a Natureza e a gestão ambiental a partir de cinco tópicos reportados por Al-Bukhari em sua coletânea dos Ditos de Muhammad: Implorar a chuva; O eclipse; Contrato de semeadura; Contrato de irrigação; O princípio da Criação. Neste artigo, o Autor apresenta o conteúdo e as referências corânicas de cada tópico, distinguindo elementos hierofânicos, jurídicos e cosmogônicos. Assim, se esclarece o ethos próprio da visão islâmica da Criação, para a qual o reconhecimento da bondade divina e a justa administração dos bens naturais devem caminhar lado a lado no espaço público, valendo para muçulmanos e não-muçulmanos. A releitura desses critérios tradicionais certamente contribuirá no debate inter-religioso a respeito da Ecologia e gestão ambiental.

Biografia do Autor

Marcial Maçaneiro

Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Docente do Programa de Estudos Pós-Graduados em Teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

MAÇANEIRO, M. NATUREZA E GESTÃO AMBIENTAL NA TRADIÇÃO MUÇULMANA: UMA LEITURA DO HADITH DE AL-BUKHARI. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 30, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/22243. Acesso em: 19 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História e História das Religiões