O HERÓI DA CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR VOLTA DO EXÍLIO: MANOEL DE CARVALHO PAES DE ANDRADE E AS LUTAS POLÍTICAS REGENCIAIS (PERNAMBUCO, 1831-1835)

Autores

  • Manoel Nunes Cavalcanti Junior IFBA

Palavras-chave:

Período Regencial, Relações de Poder, Política Partidária.

Resumo

Entre 1831 e 1840 o Império Brasileiro viveu uma de suas fases mais conturbadas. Embora repleta de crises e disputas intestinas, a Regência teve uma rica disputa política onde diferentes partidos procuravam direcionar os rumos do país a partir de seus interesses e projetos de Nação. Para entender a forma como estes partidos lutavam entre si e as suas estratégias políticas, tomamos como objeto de análise a trajetória política de Manoel de Carvalho Paes de Andrade após o seu retorno ao Brasil. Tido inicialmente como o grande herói da Confederação do Equador, ele foi a representação das idas e vindas, das vitórias e derrotas das elites políticas brasileiras naquele período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Nunes Cavalcanti Junior, IFBA

Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Professor de História do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Campus de Vitória da Conquista

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

CAVALCANTI JUNIOR, M. N. O HERÓI DA CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR VOLTA DO EXÍLIO: MANOEL DE CARVALHO PAES DE ANDRADE E AS LUTAS POLÍTICAS REGENCIAIS (PERNAMBUCO, 1831-1835). Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 33, p. 71–91, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/27715. Acesso em: 16 jan. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)