TÃO PERTO, TÃO LONGE: O ESPECTADOR DE CINEMA ILHADO NA PONTE

Autores

  • Fábio de Godoy Del Picchia Zanoni Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Hollywood, Cineclubes, Ser do Espectador, Mediador, Educação do olhar

Resumo

O presente artigo visa problematizar o consenso de o imperialismo do cinema estadunidense, por si só, poder explicar a contento a redução da produção de narrativas fílmicas não pautadas pelo mainstream hollywoodiano. Elegendo como interlocutor central as balizas teóricas e metodológicas de Michel Foucault, pretendo argumentar como os regimes de descrição inventados pelos cineclubes brasileiros e portugueses a partir da década de 1950 acerca da opacidade das consciências alienadas pela invasão de narrativas cinematográficas que obscureciam a transparência da relação do espectador consigo não representavam a plataforma de partida para a reconquista do domínio de si. Antes, eram a condição de possibilidade da disponibilização do ser do espectador para processos de intervenção de mediadores, uma forma de tutela que não foi confiada à constatação da incapacidade do espectador, mas à operações mais complexas, que envolviam, em larga medida, a construção de um modelo específico de educação do olhar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio de Godoy Del Picchia Zanoni, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Filosofia e em licenciatura pela Universidade de São Paulo (2009), mestrado em Estética pela Universidade Nova de Lisboa (2012) e doutorado em História da Educação pela Universidade de Lisboa (2015). Tem experiência na área de estética e história da educação, com especial interesse em Foucault e em outros trabalhos da mesma envergadura teórica aplicados à compreensão das relações entre educação, estética e política.

Publicado

2016-12-31

Como Citar

ZANONI, F. de G. D. P. TÃO PERTO, TÃO LONGE: O ESPECTADOR DE CINEMA ILHADO NA PONTE. Sæculum – Revista de História, [S. l.], p. 25–45, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/28693. Acesso em: 18 jan. 2022.