A ‘HISTÓRIA DA CULTURA BRASILEIRA’ E O MODERNISMO-CONSERVADOR NA DITADURA CIVIL-MILITAR (1972-1976)

Autores

  • Tatyana de Amaral Maia PUC-RS

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2017v37n37.34266

Palavras-chave:

Intelectuais, Cultura Nacional, Políticas Públicas.

Resumo

O objetivo deste artigo é compreender as chaves de leitura acerca da cultura nacional proposta pelos intelectuais modernistas-conservadores no interior do Ministério da Educação e Cultura, entre 1972 e 1973, a partir dos dois volumes de “História da Cultura Brasileira”. Essa coletânea, organizada pelo Conselho Federal de Cultura e publicada pela FENAME, tinha como propósito elaborar uma síntese da cultura brasileira em cinco volumes. O projeto modernista-conservador elaborado pelos intelectuais do CFC terá amplo espaço de divulgação a partir dessas obras coletivas, cujo resultado esperado era a construção de narrativa sobre o passado que identificasse os elementos formadores da cultura e da consciência nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatyana de Amaral Maia, PUC-RS

Pós-Doutorado em História, Universidade do Porto; Doutorado em História, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Publicado

2017-12-20

Como Citar

MAIA, T. de A. A ‘HISTÓRIA DA CULTURA BRASILEIRA’ E O MODERNISMO-CONSERVADOR NA DITADURA CIVIL-MILITAR (1972-1976). Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 37, n. 37, p. 127–144, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2017v37n37.34266. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/34266. Acesso em: 28 jan. 2022.