HISTÓRIA DA BELEZA E PRÁTICAS EDUCATIVAS DE ADESTRAMENTO DOS CORPOS FEMININOS NO BRASIL

Autores

  • Joedna Reis de Meneses UEPB
  • Azemar dos Santos Soares Jr. Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN
  • Edna Maria Nóbrega Araújo

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2017v37n37.37195

Palavras-chave:

Corpo, Práticas Educativas, Beleza.

Resumo

Neste artigo, propomos analisar a construção histórica destas práticas educativas moldadoras dos corpos femininos, principalmente no Brasil do final do século XX e na primeira década do século XXI. Para tanto, realizamos uma pesquisa nas revistas Veja, Isto é, Dieta já e Boa Forma, publicadas no período citado. Os sentidos produzidos nos discursos enfatizam o pensamento de que a aparência convencionada como sendo a da beleza está ao alcance de todas as pessoas. Eles enunciam a idéia de uma liberdade de escolha que, de fato, procura aprisionar o conceito de beleza em um único sentido vitorioso: o da perfeição. A multiplicidade da palavra beleza procura ser colocada no esquecimento e de certo modo se aposta em um movimento anti-histórico que, aparentemente, procura determinar uma nova essência para os sujeitos a ser encontrada nos perfis de beleza difundidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-20

Como Citar

MENESES, J. R. de; SOARES JR., A. dos S.; ARAÚJO, E. M. N. HISTÓRIA DA BELEZA E PRÁTICAS EDUCATIVAS DE ADESTRAMENTO DOS CORPOS FEMININOS NO BRASIL. Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 37, n. 37, p. 79–96, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2017v37n37.37195. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/srh/article/view/37195. Acesso em: 28 jan. 2022.