“PEITA VAGABUNDO, ESTE É O BONDE DO 15” – MÚSICA E OSTENTAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR

Autores

  • José Carlos Teixeira Jr. PROPED/UERJ

Resumo

O presente artigo propõe discutir algumas questões de minha pesquisa de doutorado que tem como objetivo principal conhecer a prática de tocar-ouvir música mediado pela apropriação de arquivos MP3 no cotidiano da Escola Municipal Compositor Luiz Gonzaga (mais comumente chamada de “a Compositor” por seus estudantes, responsáveis, professores, funcionários e membros da comunidade). Trata-se de uma escola municipal carioca, de Ensino Fundamental, localizada em Jacarepaguá (Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro), cujos estudantes residem, em sua grande maioria, em Cidade de Deus. As questões que pretendo discutir neste trabalho são relativas, mais especificamente, aos chamados funk-ostentação. Trata-se de uma categoria do funk carioca bastante tocado-ouvido na escola municipal em questão (e em tantas outras escolas municipais, certamente) cujo conteúdo literário tem sido reiteradamente enquadrado e regulado como uma apologia ao consumo alienado. Entretanto, enquanto uma performance musical, o funk-ostentação possibilita a emergência de algumas estreitas e complexas relações entre estética, política e conhecimento, sobretudo ao posicionar algumas desigualdades e diferenças não como uma exceção ou crise de um (pré)determinado padrão de sociabilidade, mas sim como elementos estruturantes de suas próprias relações intersubjetivas.

Plavras-chave: Música. Funk. Diferença. Subjetividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos Teixeira Jr., PROPED/UERJ

Bacharel e Licenciado em Música pela UFRJ e CBM; Mestre em Musicologia/Etnografia das Práticas Musicais pela UFRJ; Doutorando em Educação pelo PROPED/UERJ. Professor de música da Prefeitura da Cidade do RIo de Janeiro e da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do RIo de Janeiro.

Referências

ADORNO, Theodor W. “O fetichismo na música e a regressão na audição”. In: Textos escolhidos. 2. Ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983, p. 165-191. (Coleção Os Pensadores).

ASSEF, Claudia. Todo DJ já sambou: a história do disc-jóquei no Brasil. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2003.

BACAL, Tatiana. Música, máquina e humanos: os djs no cenário da música eletrônica. Rio de Janeiro: Apicuri, 2012.

BATISTA, Vera Malaguti (Org.). Paz armada. Rio de Janeiro: Revan/Instituto Carioca de Criminologia, 2012.

BATISTA, Carlos Bruce (Org.). Tamborzão: olhares sobre a criminalização do funk. Rio de Janeiro: Revan/Instituto Carioca de Criminologia, 2013.

BENJAMIN, Walter. “A obra de arte na época das técnicas de reprodução”. In: Textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983a. (Coleção Os Pensadores)

__________. “O narrador”. In: Textos escolhidos. 2. Ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983b. (Coleção Os Pensadores)

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1994.

FACINA, Adriana e PASSOS, Pâmella. “Consumo, inclusão e secregação: reflexões sobre lan houses e um comentário sobre relezinhos”. In Pragmatizes – Revista Latino Americana de Estudos em Cultura. Ano 4, número 6, semestral, março de 2014, p. 22-39.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. Tradução de Cid Knipel Moreira. São Paulo: Editora 34. Rio de Janeiro: Universidade Cândido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2001.

LINS, Paulo. Cidade de Deus. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1997.

MEIRELES, Fernando. Cidade de Deus (filme). 2003.

OTONI, Reimont. Projeto de Lei 145. Rio de Janeiro: Câmara dos Vereadores, 2013.

PALOMBINI, Carlos; CACERES, Guilhermo; FERRARI, Lucas. “A era Lula/Tamborzão: política e sonoridade”. In: Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. N. 58, 2014. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/82394.

PASSOS, Pâmella. Lan house na favela: cultura e práticas sociais em Acari e no Santa Marta. Tese de doutorado defendida no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2013.

TEIXEIRA, Márcia. Projeto de Lei 1.107. Rio de Janeiro: Câmara dos Vereadores, 2007.

ZALUAR, Alba. A máquina e a revolta: as organizações populares e o significado de pobreza. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2000.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

TEIXEIRA JR., J. C. “PEITA VAGABUNDO, ESTE É O BONDE DO 15” – MÚSICA E OSTENTAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 167–179, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/25008. Acesso em: 28 jan. 2022.

Edição

Seção

COMUNICAÇÃO DE TRABALHOS/PESQUISAS EM ANDAMENTO